08:37 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Referendo no Curdistão iraquiano

    Premiê iraquiano afirma que não irá reconhecer referendo sobre independência do Curdistão

    © REUTERS / Ahmed Jadallah
    Oriente Médio e África
    URL curta
    521

    O governo iraquiano não irá dialogar com o Governo Regional do Curdistão sobre os resultados do referendo "inconstitucional" sobre a independência da região realizado nesta segunda-feira (25), afirmou o primeiro-ministro iraquiano Haider al-Abadi.

    "Nós não estamos prontos para discutir ou ter um diálogo sobre os resultados do referendo porque ele é inconstitucional", disse Abadi em discurso na televisão estatal.

    O Governo Regional do Curdistão afirma que o referendo não é vinculativo, mas pode ser uma ferramenta para negociar com Bagdá e os países vizinhos a separação da região autônoma que atualmente faz parte do Iraque. 

    Governos de outros países, como Estados Unidos, Irã e Turquia manifestaram sua oposição ao referendo.

    Os resultados da votação devem mostrar um apoio massivo à separação. A expectativa é que os números do referendo sejam divulgados em três dias.

    Mais:

    Turquia não planeja envolver-se em guerra na sequência do referendo no Curdistão
    Irã avisa sobre 'secessão separatista' devido ao referendo no Curdistão iraquiano
    'Tsunami' de petróleo ameaça mercado mundial após referendo no Curdistão
    'Referendo de independência no Curdistão evitará que curdos enfrentem novas atrocidades'
    Embaixada dos EUA adverte a americanos sobre segurança durante referendo no Curdistão
    Irã começa manobras de grande escala na fronteira com Curdistão iraquiano
    Tags:
    Haider al-Abadi, Curdistão, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik