02:05 14 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    14312
    Nos siga no

    O fornecimento de armas letais a Kiev não contribuirá para a solução do conflito em Donbass e para a redução das tensões, disse o porta-voz do presidente da Rússia, Dmitry Peskov.

    Há pouco, o presidente da Ucrânia Pyotr Poroshenko informou na sua conta no Facebook que o Senado norte-americano havia aprovado a alocação de US$ 500 milhões a Kiev para apoiar a sua defesa e segurança. Segundo ele, a Ucrânia receberá radares para sistemas de defesa antiaérea e patrulhamento da superfície marítima, armamentos antiminas, navios costeiros e de segurança costeira.

    Comentando a possível resposta de Moscou (se a informação sobre o crédito for confirmada), Peskov disse que a Rússia não planeja adotar quaisquer medidas.

    "Por que é que temos de tomar medidas? […] A concessão do crédito é uma questão das relações entre a Ucrânia e os EUA. Poroshenko mencionou também as entregas de armas letais. Quanto a isso, declaramos várias vezes que essa decisão, em primeiro lugar, não contribuirá para a solução do conflito em Donbass. Em segundo lugar, para a redução da tensão. O presidente também comentou esse assunto", declarou Peskov, acrescentando que o Kremlin por enquanto não tem informação sobre a reação de Washington.

    Mais:

    Putin: estou seguro que as armas de destruição massiva na Coreia não serão usadas
    Oposição sul-coreana pressiona para que país adquira armas nucleares
    Tags:
    armas, Dmitry Peskov, Pyotr Poroshenko, Ucrânia, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar