11:54 19 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Posto de controle israelense na Cisjordânia (foto de arquivo)

    Que culpa têm bancos israelenses nas colônias judaicas?

    © AFP 2017/ MENAHEM KAHANA
    Oriente Médio e África
    URL curta
    252112

    A organização não governamental Human Rights Watch (HRW) publicou um relatório no qual denuncia atividades de grandes bancos israelenses nas colônias judaicas dos territórios ocupados.

    O relatório destaca que, embora os bancos aleguem que a lei israelense lhes obriga a prestar serviços nos territórios ocupados, isso não corresponde à realidade e podiam não prestá-lo.

    Entretanto, a atividade financeira dos grandes bancos contribui para "apoiar, manter e expandir as colônias ilegais na Cisjordânia ocupada".

    Agindo dessa maneira, os bancos "violam suas responsabilidades de acordo com a lei internacional" e contribuem para realização de numerosos crimes, incluindo a violação dos direitos humanos, a apropriação ilegal de terras e a discriminação contra palestinos.

    Os bancos também contribuem para a anexação da Cisjordânia por parte de Israel. HRW acrescenta que se os bancos não colaborassem nessas zonas, "a manutenção da expansão de Israel [em territórios ocupados] seria mais difícil".

    "Os bancos israelenses estão financiando a construção das colônias e estão facilitando a expansão dos mesmos por escolha própria e não por serem obrigados pela lei israelense", afirmou Sari Bashi, representante da delegação de Israel e Palestina da HRW.

    A HRW recorda que vários investidores internacionais, tais como a Igreja Metodista Unida e a Fundação de pensões holandês PGGM, pararam de investir no passado nos grandes bancos israelenses por considerá-los inconsistentes quanto à política de direitos humanos.  

    Mais:

    Hezbollah não declarará guerra a Israel como resposta ao bombardeio contra Síria
    Sem Brasil: Netanyahu chega para 1ª visita de um premiê de Israel à América Latina
    'Não há análogos': Terminator russo se torna sonho de consumo da Síria e Israel
    Tags:
    investimento, violação, banco, direitos humanos, Human Rights Watch, Cisjordânia, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik