12:00 19 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Membros do grupo jihadista conhecido como Frente al-Nusra (arquivo)

    Rússia acusa coalizão liderada pelos EUA de 'proteger' Frente al-Nusra

    © AFP 2017/ KARAM AL-MASRI
    Oriente Médio e África
    URL curta
    61055190

    As tentativas de alguns membros da coalizão internacional liderada pelos EUA de remover os terroristas da Frente al-Nusra de ataques são consideradas inaceitáveis pela chancelaria da Rússia.

    O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, lembrou que, mais anteriormente, Moscou e Washington chegaram a elaborar um plano que, se tivesse sido posto em prática, teria ajudado as partes a "se encontrar em posição muito melhor no que diz respeito à resolução da crise síria".

    "Mas eles [EUA] não tiveram espírito, coragem, capacidade ou oportunidade de separar a Frente al-Nusra da oposição [síria], com quem os norte-americanos cooperavam", declarou Lavrov depois de uma reunião com o chanceler da Jordânia.

    Militantes do grupo terrorista Daesh
    © AP Photo/ Karim Kadim
    "A propósito, hoje falamos sobre a situação ambígua quanto à Frente al-Nusra, organização terrorista que é protegida e removida de ataques por uma série de membros da coalizão liderada pelos estadunidenses. Isso é completamente inaceitável", ressaltou.

    Segundo o ministro russo, a Frente al-Nusra e o Daesh  (ambas organizações terroristas proibidas na Rússia) "são classificadas pelo Conselho de Segurança da ONU como terroristas".

    Mais:

    Mídia: 3 mil terroristas do Daesh e Frente al-Nusra regressarão à Europa em breve
    Exército sírio está combatendo Frente al-Nusra ao leste do Damasco (VÍDEO)
    Exército sírio liberta região na fronteira libanesa da Frente al-Nusra (VÍDEO)
    Força Aérea síria destrói posições da Frente al-Nusra no Líbano
    Força Aérea de Israel atacou Frente al-Nusra e não tropas sírias
    Tags:
    plano, combate ao terrorismo, proteção, ataques, Conselho de Segurança da ONU, Chancelaria, Frente al-Nusra, Daesh, Sergei Lavrov, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik