21:45 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Um menino olha para a câmera enquanto se senta nos destroços de uma casa destruída por um ataque aéreo liderado pelos sauditas nos arredores de Sanaa, Iêmen.

    'Erro técnico', diz coalizão militar sobre bombardeio que matou 14 civis no Iêmen

    © REUTERS / Mohamed al-Sayaghi
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Crise no Iêmen: rebeldes houthis matam antigo aliado e ex-presidente Ali Abdullah Saleh (23)
    702

    A coalizão militar liderada pela Arábia Saudita no conflito do Iêmen admitiu sua responsabilidade por um bombardeio no dia anterior na capital iemenita que matou 14 civis e classificou o ato como um "erro técnico".

    Rebeldes xiitas, conhecidas como houthis, protestam contra  ataques aéreos sauditas
    © AP Photo / Hani Mohammed
    A coalizão, em uma declaração divulgada pela agência oficial da imprensa saudita, disse que, após uma revisão do ataque, os investigadores concluíram que "um erro técnico estava por trás do incidente".

    Testemunhas e médicos em Sanaa disseram que há crianças entre os 14 mortos e que áreas residenciais foram atingidas pelas bombas. 

    O Iêmen está em guerra civil desde 2015. A Arábia Saudita faz parte de uma coalização internacional com outros países árabes para apoiar o presidente Abd Rabbuh Mansur Al-Hadi contra os rebeldes Houthi.

    Segundo as Nações Unidas, mais de 10 mil pessoas já morreram no conflito e 3 milhões de pessoas tiveram que deixar suas casas.

    Tema:
    Crise no Iêmen: rebeldes houthis matam antigo aliado e ex-presidente Ali Abdullah Saleh (23)

    Mais:

    Helicóptero dos EUA sofre acidente perto das costas do Iêmen
    Coalizão liderada pela Arábia Saudita bombardeia hotel no Iêmen; UE condena ato
    Rússia voltará ao Iêmen pela porta da frente?
    Exército do Iêmen derrubou aeronave e 15 helicópteros da coalizão saudita
    OMS: mais de mil pessoas morreram de cólera no Iêmen desde o final de abril
    Míssil de milicianos do Iêmen atinge marinha dos Emirados Árabes (VÍDEO)
    Surto de cólera no Iêmen: mais de 900 mortes desde o final de abril
    Base militar do Iêmen sofre ataque supostamente da Al-Qaeda
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar