11:28 25 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Crise no Iêmen: rebeldes houthis matam antigo aliado e ex-presidente Ali Abdullah Saleh (23)
    002
    Nos siga no

    A coalizão militar liderada pela Arábia Saudita no conflito do Iêmen admitiu sua responsabilidade por um bombardeio no dia anterior na capital iemenita que matou 14 civis e classificou o ato como um "erro técnico".

    Rebeldes xiitas, conhecidas como houthis, protestam contra  ataques aéreos sauditas
    © AP Photo / Hani Mohammed
    A coalizão, em uma declaração divulgada pela agência oficial da imprensa saudita, disse que, após uma revisão do ataque, os investigadores concluíram que "um erro técnico estava por trás do incidente".

    Testemunhas e médicos em Sanaa disseram que há crianças entre os 14 mortos e que áreas residenciais foram atingidas pelas bombas. 

    O Iêmen está em guerra civil desde 2015. A Arábia Saudita faz parte de uma coalização internacional com outros países árabes para apoiar o presidente Abd Rabbuh Mansur Al-Hadi contra os rebeldes Houthi.

    Segundo as Nações Unidas, mais de 10 mil pessoas já morreram no conflito e 3 milhões de pessoas tiveram que deixar suas casas.

    Tema:
    Crise no Iêmen: rebeldes houthis matam antigo aliado e ex-presidente Ali Abdullah Saleh (23)

    Mais:

    Helicóptero dos EUA sofre acidente perto das costas do Iêmen
    Coalizão liderada pela Arábia Saudita bombardeia hotel no Iêmen; UE condena ato
    Rússia voltará ao Iêmen pela porta da frente?
    Exército do Iêmen derrubou aeronave e 15 helicópteros da coalizão saudita
    OMS: mais de mil pessoas morreram de cólera no Iêmen desde o final de abril
    Míssil de milicianos do Iêmen atinge marinha dos Emirados Árabes (VÍDEO)
    Surto de cólera no Iêmen: mais de 900 mortes desde o final de abril
    Base militar do Iêmen sofre ataque supostamente da Al-Qaeda
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar