03:04 19 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Substância UN 1305

    Coreia do Norte estaria cooperando para o desenvolvimento de armas químicas na Síria

    © Sputnik /
    Oriente Médio e África
    URL curta
    891

    Um relatório confidencial da Organização das Nações Unidas (ONU) revelou que dois carregamentos da Coreia do Norte, que tinham a Síria como destino final, foram interceptados nos últimos seis meses, em uma possível violação das sanções impostas ao regime norte-coreano.

    Obtido pela Agência Reuters nesta segunda-feira, o documento sigiloso não revela onde as interceptações aconteceram ou o que exatamente os carregamentos levavam. Contudo, os detalhes do relatório de 37 páginas foram submetidos ao Conselho de Segurança da ONU no início deste mês.

    "O painel está investigando a cooperação proibida para mísseis balísticos, armas convencionais e químicas entre a Síria e a RPDC [Coreia do Norte]. Dois estados membros proibiram os envios destinados à Síria. Outro estado membro informou o painel de que tinha razões para acreditar que os itens faziam parte de um contrato da KOMID com a Síria", escreveram os responsáveis pelo documento.

    KOMID é a sigla para a Corporação Coreana de Desenvolvimento de Mineração e Comércio, entidade norte-coreana que está na lista negra das sanções impostas a Pyongyang em 2009. Segundo a ONU, trata-se de um braço do regime para negociar armamentos e equipamentos relacionados a mísseis e armas convencionais.

    "Os destinatários eram entidades sírias designadas pela União Europeia e os Estados Unidos como companhias de frente do Centro de Estudos e Pesquisas Científicas da Síria (SSRC), uma entidade síria identificada pelo painel como cooperando com o KOMID em transferências de itens proibidos anteriormente", continuou o relatório.

    O SSRC supervisionou o programa de armas químicas da Síria desde a década de 1970.

    Os especialistas da ONU disseram ainda que as atividades entre a Síria e a Coreia do Norte que estavam investigando incluíam cooperação nos programas de mísseis Syrian Scud e manutenção e reparo de sistemas de defesa aérea de mísseis de superfície e ar sírios.

    As missões norte-coreanas e sírias para as Nações Unidas não responderam imediatamente a um pedido de comentário.

    Os especialistas disseram que também estavam investigando o uso do agente nervoso VX na Malásia para matar o meio irmão do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, em fevereiro.

    A Coreia do Norte tem estado sob as sanções da ONU desde 2006, em razão dos seus programas de mísseis balísticos e nucleares, e o Conselho de Segurança aumentou as medidas em resposta a cinco testes de armas nucleares e quatro lançamentos de mísseis de longo alcance.

    A Síria concordou em destruir suas armas químicas em 2013 sob um acordo negociado pela Rússia e os Estados Unidos. No entanto, diplomatas e inspetores de armas suspeitam que a Síria tenha mantido secretamente ou desenvolvido uma nova capacidade de armas químicas.

    Mais:

    Terroristas na Síria estão 'em agonia', diz cientista político
    Ataque aéreo russo matou mais de 200 terroristas e destruiu comboio do Daesh na Síria
    Coreia do Norte pede que Brasil e América Latina não rompam relações como quer os EUA
    Tags:
    sanções, mísseis balísticos, armas químicas, SSRC, KOMID, Conselho de Segurança da ONU, ONU, Kim Jong-un, Síria, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik