21:08 03 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    881
    Nos siga no

    O representante do presidente da Rússia no Afeganistão, Zamir Kabulov, afirmou que, caso as autoridades da República Islâmica do Afeganistão e os EUA não consigam se opor à ameaça de expansão do Daesh, a Rússia vai ser obrigada a recorrer ao uso da força militar.

    O diplomata russo sublinhou o fortalecimento das posições do grupo extremista no Afeganistão e a preocupação de Moscou pela provável expansão da instabilidade aos países da Ásia Central. Uma preocupação especial é causada pela remessa de armas aos militantes do Daesh entregue por helicópteros desconhecidos, observada em várias províncias afegãs.

    Será possível a Rússia introduzir de novo suas tropas no Afeganistão? Em entrevista à Sputnik Dari, Atiqullah Amarkhel, analista militar e coronel aposentado da Força Aérea do Afeganistão, fez sua previsão:

    "As conversas sobre uma participação possível da Rússia em ações militares no Afeganistão são apenas palavras. Nenhum soldado russo entrará no Afeganistão para lutar contra o Daesh. Neste momento este é um problema político, e essas palavras são um aviso diplomático. Até o Daesh atacar as fronteiras de 6 países da Ásia Central e da Rússia, os russos não vão tomar medidas militares. O motivo de preocupação da Rússia quanto ao crescimento da influência do Daesh no Afeganistão, especialmente no norte do país, é a ameaça que a situação na Ásia Central possa piorar.

    "Os politicólogos acreditam que as consequências [de uma possível intervenção militar por parte da Rússia no Afeganistão] serão muito graves. A Rússia está participando da guerra na Síria para defender o governo legal de Bashar Assad, bem como as aspirações de Moscou na região e no mundo. O Afeganistão para Moscou tem uma importância especial, tanto quanto a Síria. Será que a Rússia aguentará a presença de talibãs e do Daesh na Ásia Central, que o país considera uma região de sua influência? É pouco provável. Moscou considera a presença de quaisquer grupos terroristas no território da Ásia Central como uma ameaça à sua segurança. O fortalecimento do Daesh no Afeganistão e a fraqueza do governo de unidade nacional pode empurrar Moscou para uma intervenção militar no país."

    O general Atiqullah Amarkhel frisou que o governo do Afeganistão e de outros países estão tentando destruir o Daesh, mas esta organização está fortalecendo suas posições. É claro que até agora o Daesh no Afeganistão não tinha forças para resistir ao governo, por isso, caso o Daesh possa ameaçar a Rússia, esta não deixará isso sem resposta:

    "A guerra no Afeganistão se está expandindo, além dos talibãs e do Daesh, aqui começaram atuando outras organizações terroristas. Vamos ver como a situação vai evoluir.

    "As relações entre a Rússia e os EUA pioram a cada dia, por isso, os norte-americanos podem tentar pressionar a Rússia usando diferentes grupos islâmicos a fim de piorar a situação nas repúblicas da Ásia Central, por isso a Rússia está monitorando a situação atentamente."

    Mais:

    Crime sem castigo: Grã-Bretanha e EUA 'ocultam fatos sobre morte de civis no Afeganistão'
    McCain: EUA estão perdendo a guerra no Afeganistão
    'Mãe de Todas as Bombas' deixa doenças da pele e olhos e outros 'presentes' no Afeganistão
    Tags:
    organização terrorista, ameaça, terrorismo, Daesh, Talibã, Afeganistão, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar