00:05 25 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Base aérea de Candaar no Afeganistão

    A quem pertence aviação não identificada no Afeganistão?

    © AFP 2017/ ROMEO GACAD
    Oriente Médio e África
    URL curta
    30323848

    A Rússia aguarda uma reação das autoridades da OTAN à atividade da aviação não identificada no Afeganistão que, segundo vários dados, realiza o transporte de militantes do Daesh para uma série de regiões e lhes fornece armas.

    Isso foi afirmado pelo representante oficial do presidente da Rússia para o Afeganistão, Zamir Kabulov. O parlamento do Afeganistão, por sua vez, partilha as preocupações do lado russo. Vários deputados fazem alusões à ligação destas aeronaves com os EUA.

    O representante oficial do presidente da Rússia disse que, durante uma das reuniões do Conselho da Segurança da ONU, a Rússia já levantou o tema desta aviação sem distintivos.

    Pelo menos em três regiões do norte do Afeganistão (Jowzjan, Faryab e Sar-e Pol), segundo as estimativas do Ministério do Exterior da Rússia, foram observados lançamentos de caixas de aviões não identificados para os militantes do Daesh.

    De onde surgiram os helicópteros num espaço aéreo onde apenas são permitidos voos dos EUA, da OTAN e da aviação afegã?

    Em uma entrevista à Sputnik Dari, o chefe do conselho da província de Jowzjan, Moulavi Abdulhai Hayat, comentando a situação, disse que apenas há rumores e que na sua região não houve casos confirmados de atividade da aviação não identificada.

    Outro interlocutor da agência, o analista militar e ex-general da Força Aérea do Afeganistão, Atiqullah Amarhel, disse que os voos no espaço aéreo afegão são realmente descontrolados.

    "Durante uma entrevista à televisão me pediram para dizer que os helicópteros desconhecidos pertencem à Rússia porque eles alegadamente ajudam os membros do grupo Talibã [grupo terrorista proibido na Rússia e muitos outros países]. Eu desmenti esta informação, dizendo que a Rússia não tem tal necessidade", disse o ex-general.

    O analista militar disse que estes helicópteros que voam não são realmente não identificados e que os EUA e a OTAN monitorizam cuidadosamente a situação no Afeganistão. O objetivo dos voos desta aviação é fazer consultas e abastecimento aos terroristas.

    Governadores das regiões, representantes do Ministério da Defesa e outros funcionários dizem que não existe uma aviação não identificada que realize tais ações. “Todos sabem que além da ajuda ao Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e muitos outros países) estes helicópteros efetuam tráfico de diamantes e drogas”, sustenta o ex-general.

    O especialista também disse que na realidade as autoridades do país não controlam a aviação dos EUA e da OTAN, e que eles podem usar todos os aeródromos do país e tanto trazer qualquer coisa para o Afeganistão como retirar do país.

    Mais:

    Estariam EUA roubando o urânio do Afeganistão?
    Mais de 20 pessoas morreram durante explosão em Cabul, no Afeganistão
    Opinião: Afeganistão precisa de aviões militares russos e não 'sucatas' norte-americanas
    Tags:
    aviação, helicóptero, Talibã, Daesh, OTAN, EUA, Rússia, Afeganistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik