23:31 16 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Militante do Daesh perto de um canhão antiaéreo instalado em um veículo em Mossul, 16 de julho de 2014

    Esquemas do terror: entenda por quais caminhos Daesh recebia dinheiro em Mossul

    © REUTERS / Stringer/File Photo
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 02
    Nos siga no

    Uma fonte no Iraque, que monitorava os fluxos financeiros do Daesh em Mossul, disse à Sputnik Árabe que as formas de transferência de dinheiro aos terroristas eram muito complexas e confusas. Resumindo, a organização terrorista recebia dinheiro através de três formas diferentes:

    1. Através de empresas fantasmas em Bagdá. De lá o dinheiro era transferido para a cidade de Zakhu, depois a Arbil (ambas estão localizadas no Curdistão iraquiano), em seguida, à Turquia, voltando para Arbil, de onde era enviado para Mossul.
    2. Através da cidade turca de Gaziantep. Segundo a fonte da Sputnik Árabe, todos os lugares que realizam remessas de divisas nessa cidade cooperam com os terroristas. O esquema era mais ou menos assim: uma pessoa resolve fazer uma transferência e diz “quero devolver dinheiro para tal pessoa”, essas seriam as palavras mágicas para mandar dinheiro a Mossul. O funcionário pega o dinheiro e passa para o dono do estabelecimento. Em seguida, o dinheiro é transferido ao seu destinatário no Daesh.
    3. Através de Arbil. De lá o dinheiro vai para Bagdá, volta a Arbil, depois segue para Gaziantep na Turquia, passa por Zakha, retorna para Arbil e finalmente chega a Mossul.

    De acordo com a fonte, as três vias acima mencionadas funcionavam paralela e ininterruptamente, chegando a equivaler a 3 milhões de dólares (R$ 9,4 milhões) por dia. Uma vez, as transferências de um dia corresponderam a 12 milhões de dólares (R$ 37,7 milhões).

    No período entre 2016 e 2017 o fluxo de remessas foi reduzido consideravelmente, totalizando no máximo de 80 a 100 mil dólares (R$ 252 a 315 mil) por dia. Em comparação aos "anos de vacas gordas", esses valores são pequenos, mas vale ressaltar que o dinheiro entrava regularmente até o dia da libertação total de Mossul.

    A grande parcela do dinheiro correspondia à venda de petróleo e de outras riquezas do Iraque.

    Mais:

    Famílias de terroristas e refugiados sírios convivem lado a lado em Mossul
    Jornalista da Sputnik fica sob fogo cruzado em Mossul (VÍDEO)
    Iraque: derrota do Daesh em Mossul não é êxito dos EUA
    Tags:
    transferência, financiamento do terrorismo, Daesh, Mossul, Gaziantep, Arbil, Iraque, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar