00:14 24 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    A polícia francesa patrulha a avenida Champs-Elysées em Paris após ataque terrorista do Daesh (sexta-feira, 21 de abril de 2017)

    Terrorista prisioneiro conta sobre célula secreta do Daesh

    © AP Photo/ Christophe Ena
    Oriente Médio e África
    URL curta
    171120

    Um militante capturado pelas milícias curdas contou sobre a existência de uma célula secreta do Daesh na Síria que prepara terroristas para realizar atentados na Europa.

    O jornal Times escreve que esta célula secreta do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e muitos outros países) tem o nome de al-Kharsa. Os europeus que aderem à al-Kharsa passam um treinamento em campos secretos na Síria e depois voltam para os países  de origem. Os futuros terroristas são ensinados durante o treinamento como fazer bombas e são preparados ideologicamente.

    "A instrução na brigada al-Kharsa dura 7 meses. É muito difícil. Cada europeu que passa através da fronteira da Síria recebe a proposta de aderir a esta organização. Se 20 pessoas começam a  treinar, apenas 5 delas vão acabar o curso. Depois disso, eles habitualmente voltam para a Europa para realizar atentados", confessou o militante.

    Além deste programa, a célula também trabalha com potenciais terroristas na própria Europa.

    "De vez em quando os estrangeiros chegam para a Síria e são treinados para missões especiais. Depois eles próprios realizam atentados. Também tem células dormentes na Europa, que querem aderir ao Daesh aqui, mas não podem. Eles permanecer em seus países e fazem contatos <…> Quando eles se sentem preparados – realizam atentados", disse o prisioneiro.

    O jornal escreve que o próprio terrorista prisioneiro conhece por volta de 50 naturais da Alemanha, França, Bélgica ou Reino Unido que passaram com êxito o treinamento nesta divisão secreta.

    O terrorista confessou que foi precisamente esta célula secreta que preparou os autores dos atentados em Paris e em Bruxelas e que agora os membros da brigada se preparam para novos ataques.

    Mais:

    Hezbollah: exército do Líbano é capaz de combater Daesh 'rapidamente e com poucos danos'
    Militares iraquianos eliminam o 'terceiro homem' do Daesh
    Líder da Chechênia revela como se pode pôr fim a recrutamento dos jovens para o Daesh
    Tags:
    radicais islâmicos, atentado, terrorismo, Daesh, União Europeia, Europa, Reino Unido, Alemanha, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik