16:54 15 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Membros da Brigada do Hezbollah no Iraque, onde o grupo libanês participa das operações para deter o avanço do Estado Islâmico

    Por causa das sanções contra Hezbollah poderá sofrer todo o Líbano

    © AFP 2019 / HAIDAR HAMDANI
    Oriente Médio e África
    URL curta
    2438
    Nos siga no

    O Congresso dos EUA está pronto para introduzir sanções contra a organização Hezbollah quando as forças dele acabem de aniquilar de fato o Daesh (o último é um grupo terrorista proibido na Rússia e muitos outros países), comunica o canal lebanon24.

    As restrições contra o Hezbollah podem entrar em vigor em agosto ou setembro do ano em curso. Agora se sabe que as sanções vão abranger os que prestam ajuda de modo direto a esta formação militarizada. A lista de tais organizações ou pessoas tem 33 páginas. Além disso, a União Europeia quer também adicionar o Hezbollah à lista de organizações terroristas.

    Os representantes do Hezbollah disseram que as novas sanções dos EUA contra a organização são uma tentativa de desestabilizar a situação dentro do Líbano, cita o canal lebanon24.

    O deputado do parlamento libanês Yasin Jabir, que recentemente visitou Washington com uma delegação oficial, disse à Sputnik Árabe que durante a visita eles conseguiram explicar em detalhe o que está acontecendo agora no Líbano e quais serão as consequências destrutivas das medidas restritivas que serão introduzidas.

    "Nas condições atuais, o setor bancário é o mais vulnerável e ele é muito importante para a economia do Líbano", disse Yasin Jabir.

    O deputado ressaltou que a situação pode melhorar depois da visita do comandante do exército libanês Joseph Aoun a Washington. O encontro vai ser provavelmente realizado no contexto dos êxitos significativos do exército libanês na luta contra os terroristas no leste do país.

    Mais:

    Hezbollah prevê ofensiva em território de Israel
    Para Hezbollah, projeto 'Grande Israel' fracassou
    Israel: alvo do ataque na Síria era uma carga de armamento para Hezbollah
    Tags:
    economia, sanções, terrorismo, Daesh, Hezbollah, União Europeia, UE, Líbano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar