21:47 22 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Homs, Síria

    Ministério da Defesa russo comunica que foi acordada 3ª zona de desescalada na Síria

    © AP Photo / Hassan Ammar
    Oriente Médio e África
    URL curta
    170

    Durante reunião no Cairo, representantes do Ministério da Defesa russo e da oposição moderada síria acordaram as condições do financiamento da terceira zona de desescalada na Síria, comunicou o representante oficial da entidade, major-general Igor Konashenkov, nesta quinta-feira (3).

    "Em 31 de julho, no Cairo foi dada mais uma rodada de comunicações dos representantes do Ministério da Defesa russo e da oposição moderada síria. Na sequência do encontro, foi acordado o funcionamento da terceira zona de desescalada — ao norte da cidade síria de Homs", informou.

    A terceira zona de distensão, acordada no âmbito da quinta rodada do processo de Astana, incluiu 84 localidades com cerca de 150 mil habitantes.

    O cessar-fogo na respectiva zona entrará em vigor a partir do meio-dia, no horário local, de 3 de agosto.

    Em 4 de agosto, a Polícia militar russa planeja instalar dois postos de controle e outros três de vigilância ao longo da linha de contato para monitorar a observação da trégua, assegurar a entrega de ajuda humanitária e facilitar a reconciliação, explicou Konashenkov.

    "Segundo o acordo alcançado hoje, no dia 3 de agosto, a partir das 12h00 [no horário local] os grupos de oposição moderada e os destacamentos de tropas governamentais cessam o fogo de todos os tipos de armamento", adiantou o representante oficial do Ministério da Defesa russo.

    "Sublinharei que, como nas duas zonas de desescalada já em vigor, o regime de cessar-fogo na zona de Homs não é propagado aos grupos de terroristas do Daesh e da Frente al-Nusra [ambas organizações terroristas proibidas na Rússia e em vários outros países]. Além disso, foi decidido que a oposição moderada assumiu obrigações de expulsar todos os destacamentos relacionados ao Daesh e à Frente al-Nusra da província de Homs", frisou.

    "As questões cotidianas da vida pacífica dentro da zona de distensão serão reguladas pelos conselhos locais, que são formados pela população das áreas designadas", disse o general russo. "Ademais, para assegurar o funcionamento eficaz da trégua, será constituído um Comitê de Justiça Nacional que incluirá os representantes da oposição de todos os principais grupos étnicos, políticos e religiosos que vivem na área", resumiu.

    Mais:

    Ministério da Defesa russo desmente número de militares mortos na Síria indicado por mídia
    EUA prometem continuar trabalhando com Rússia para acabar com violência na Síria
    Síria pressiona ONU por morte de civis em ataque da coalizão liderada pelos EUA
    Tags:
    trégua, cessar-fogo, Ministério da Defesa (Rússia), Frente al-Nusra, Daesh, Astana, Rússia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar