12:09 17 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Porta-aviões Liaoning perto do porto de Hong Kong, China, 7 de julho de 2017

    EUA se assustam: A base militar da China na África não é o que parecia

    © AP Photo / Kin Cheung
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3412712

    A base naval da China em Djibouti, um pequeno país no nordeste da África, conta com níveis subterrâneos e sua área atual é maior do que se pensava anteriormente, informou a RIA Novosti, citando dados da análise do centro militar estadunidense Stratfor.

    Os compartimentos ocultos da base chinesa em Djibouti foram captados por satélites espiões norte-americanos e, segundo a inteligência estadunidense, ocupam 23.000 metros quadrados e contam com três níveis de segurança.

    “A chegada de tropas e equipamentos para a primeira base militar permanente chinesa em solo estrangeiro requer um olhar mais atento para as instalações que Pequim estabeleceu lá”, avaliou o centro Stratfor.

    A primeira base da marinha chinesa no exterior, considerada por Pequim como um “ponto de logística”, ocupa uma posição estrategicamente importante na entrada do Mar Vermelho. Através do estreito de Bab-el-Mandeb, cuja largura é apenas 20 quilômetros, passam diariamente cerca de 3,8 milhões de barris de petróleo.

    Djibouti, um território francês até 1977 de apenas meio milhão de habitantes e recursos minerais escassos, tem bases navais dos Estados Unidos e da França.

    A base naval e as tropas daquele país geram cerca de metade dos acessos em Djibouti, que é a porta de entrada para o Mar Vermelho para a navegação marítima.

    Mais:

    Pequim: instalação do THAAD na Coreia do Sul ameaça a segurança nacional da China
    Marinha da China exibe força militar em exercícios navais na península da Coreia
    Reino Unido enviará novo porta-aviões para o mar do Sul da China
    Tags:
    base naval, mar vermelho, Marinha, Stratfor, Djibouti, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik