12:07 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Lançamento de um S-200 feito pelo exército do Irã.

    Poderá falta de água empurrar Irã para uma guerra com Turquia?

    © AFP 2019 / Exército Iraniano
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4410
    Nos siga no

    Ultimamente, a tensão entra a Turquia e o Irã tem aumentado significativamente, sendo a água a causa desta escalada, segundo explicou o cientista político turco Seyfi Kilic em entrevista à Sputnik Turquia.

    Recep Tayyip Erdogan em comício em Istambul, 7 de agosto de 2016
    © AP Photo / Kayhan Ozer/Serviço de imprensa presidencial
    Atualmente, a Turquia planeja construir 22 novas barragens no sul da região da Anatólia. Estes planos provocaram preocupações em Teerã, já que as novas barragens poderão afetar os maiores recursos hídricos que abastecem o Irã: os rios Tigre e Eufrates.

    O presidente iraniano, Hassan Rouhani, condenou a construção das represas por parte da Turquia em um discurso durante uma conferência dedicada ao problema da desertificação, recentemente realizada no Irã.

    No entanto, o cientista político turco do Centro de Estudos Estratégicos do Oriente Médio, Seyfi Kilic, considera que a Turquia está sendo acusada incorretamente.

    Em entrevista à Sputnik Turquia, o especialista explicou que as razões do problema têm raízes na história da região e, particularmente, nas ações do ex-presidente do Iraque, Saddam Hussein, que ordenou secar os pântanos que rodeavam a cidade iraquiana de Baçorá.

    Saddam Hussein procurava com esta medida destruir a zona onde vivia a comunidade xiita do Iraque que, segundo achava, prestava apoio às forças ocupantes dos EUA que se encontravam na região após a Guerra do Golfo.

    "Levando em consideração que a desertificação dos territórios [no Oriente Médio] ocorreu durante o governo de Hussein, seria incorreto acusar disso a Turquia ou o Irã", disse o especialista.

    Além disso, Seyfi Kilic sublinhou que acusações cruzadas não ajudam a encontrar uma solução para a crise.

    O especialista opina que é possível resolver o problema da falta de água, mas, em primeiro lugar, é completamente injusto acusar disto Ancara, dado que em 1987 a Turquia aderiu a um protocolo, segundo o qual é mantida uma grande quantidade de água do Eufrates para a Síria e o Iraque.

    "Se a Turquia tivesse querido paralisar a solução do problema, não teria firmado este protocolo. Tal crítica à Turquia não pode ser levada a sério."

    Ao mesmo tempo, o especialista frisou que os rios Tigre e Eufrates têm recursos hídricos suficientes para abastecer a Turquia, o Iraque e a Síria caso sejam consumidos de forma razoável.

    "Não acho que o problema da água doce possa conduzir a um conflito militar porque há muitos exemplos que demonstram que utilizar a água de modo eficaz é o método mais barato [para resolver o problema], enquanto a guerra é uma ferramenta muito cara", concluiu.

    Mais:

    Ex-inimigos, Irã e Iraque assinam acordo por maior cooperação militar
    Desafiando os EUA, Irã anuncia nova linha de produção de mísseis
    Tags:
    falta de água, críticas, Saddam Hussein, Hassan Rouhani, Turquia, Irã, Iraque, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar