01:38 06 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    38244
    Nos siga no

    Enquanto as autoridades afegãs afirmam que até 2020 as forças armadas serão rearmadas pelos EUA, os especialistas não compartilham esta visão otimista.

    O presidente afegão, Ashraf Ghani, depois de voltar da turnê por países da Ásia Central, afirmou que ao Afeganistão se abrem novas possibilidades. Comentando a estratégia dos EUA no seu país, o presidente afegão afirmou que Washington continua seguindo uma posição construtiva em relação ao reequipamento das Forças Armadas do Afeganistão.

    No entanto, os especialistas entrevistados pela Sputnik Dari estão convencidos no contrário. Segundo eles, os EUA vão enviar para o Afeganistão "sucatas" que não podem aumentar o nível de capacidade de combate do exército e da aviação. O general Khodadad, chefe da Inspeção das Forças Armadas do Afeganistão declarou à Sputnik que a modernização da Força Aérea continua sendo a prioridade. Com novos aviões o país poderá combater o terrorismo com mais eficácia.

    "A Força Aérea do país ainda está longe da perfeição e se a modernização não começar, ela não poderá lutar contra o terrorismo em território afegão. Os aviões que os EUA enviaram ao Afeganistão têm defeitos, eles são obsoletos e não correspondem às exigências do século XXI", afirma o general.

    Seyed Masud, cientista econômico e professor da Universidade de Cabul, por sua vez, declarou que o Afeganistão precisa de armas para defender sua integridade territorial e que a ótima solução seria comprar fuzis de assalto à Índia e material aeronáutico à Rússia, pois os armamentos russos são melhores que seus análogos americanos.mbos os entrevistados estão de acordo que o armamento russo também é melhor porque os militares experientes foram treinados em aviões russos.

    Mais:

    'Mãe de Todas as Bombas' deixa doenças da pele e olhos e outros 'presentes' no Afeganistão
    McCain: EUA estão perdendo a guerra no Afeganistão
    7 soldados dos EUA ficam feridos após um ataque no Afeganistão
    Tags:
    cooperação militar, armas, EUA, Rússia, Afeganistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar