04:31 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Polícia de Israel conduz um manifestante muçulmano durante confrontos em Jerusalém, em 21 de julho de 2017

    Líder da Palestina quer intervenção dos EUA na situação em Israel

    © REUTERS / Ammar Awad
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Conflito em Jerusalém (15)
    3673

    O líder da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, fez um apelo aos EUA para que intervenham na situação no Monte do Templo, onde há confrontos entre polícia israelense e fiéis palestinos.

    A situação pode ficar incontrolável, frisou Abbas, citado pela agência de notícias Wafa.

    A mesma fonte diz que o líder palestino discutiu a situação no Monte do Templo com Jared Kushner, conselheiro e genro do presidente dos EUA, Donald Trump. A conversa teve por objetivo persuadir Washington a intervir imediatamente no conflito, forçando Israel a retirar os detectores de metal, instalados pelo governo israelense neste santuário.

    Hoje, Mahmoud Abbas vai reunir o seu governo para uma sessão urgente para preparar uma resposta às ações de Israel.

    Manifestantes palestinos queimam um pneu em Belém em 21 de julho de 2017; confrontos com polícia começaram após tensão por causa da entrada dificultada ao Monte do Templo
    © REUTERS / Mussa Qawasma
    Manifestantes palestinos queimam um pneu em Belém em 21 de julho de 2017; confrontos com polícia começaram após tensão por causa da entrada dificultada ao Monte do Templo

    Nesta sexta-feira (21), um adolescente palestino morreu durante confrontos com a polícia de Israel no Monte do Templo, santuário judeu e muçulmano em Jerusalém.

    O tumulto de hoje se iniciou ainda na semana passada. Em 14 de julho, dois agentes da polícia israelense morreram e mais um ficou ferido por causa de um tiroteio iniciado por três agressores, que foram mortos pela polícia em seguida. O atentado fez com que Israel aumentasse as medidas de segurança no local. A instalação de detectores de metal foi uma destas medidas. A administração islâmica do Monte do Templo, Waqf, pediu para que os fiéis não passassem pelos detectores de metal, exigindo que o governo israelense os retirasse. Isso não aconteceu; mais do que isso, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou, no início desta semana, que os detectores de metal seriam mantidos.

    Tema:
    Conflito em Jerusalém (15)

    Mais:

    Israel tenta 'intervir mais ativamente' no conflito sírio
    Principal templo de Israel reabre 2 dias depois do ataque terrorista
    Tags:
    judaísmo, islã, religião, manifestantes, polícia, Al-Aqsa, Mahmoud Abbas, Monte do Templo, Cisjordânia, Jerusalém, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik