12:55 20 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Militares do Exército Libanês no Vale do Bekaa, perto da fronteira com a Síria (arquivo)

    Líbano concede liberdade ao Exército para atuar na fronteira com a Síria

    © AFP 2019 / STR
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7150
    Nos siga no

    O primeiro-ministro libanês, Saad Hariri, anunciou nesta terça-feira uma operação militar na fronteira do seu país com a Síria para neutralizar militantes jihadistas.

    Em discurso no parlamento, Hariri disse que a missão na área de Juroud Arsal foi cuidadosamente estudada. De acordo com Agência Nacional de Notícias, o governou concedeu "liberdade" às Forças Armadas para agir da maneira que achar melhor na região. 

    Localizada nas montanhas entre os dois países, Juroud Arsal tem servido de base para diferentes grupos insurgentes que participam dos conflitos na Síria, incluindo os extremistas Daesh e Frente al-Nusra. No entanto, Hariri destacou que a operação programada será realizada de maneira independente, sem coordenação com as autoridades do Estado vizinho. 

    Ao saber da notícia, a Anistia Internacional emitiu um comunicado pedindo ao Exército Libanês para evitar o uso excessivo da força na missão, levando em consideração a grande quantidade de refugiados sírios que vivem em campos superlotados na região. 

    De acordo com a Reuters, há rumores de que o Hezbollah e o Exército Árabe Sírio também estariam planejando, por sua vez, uma grande operação contra os insurgentes naquela área, do outro lado da fronteira. 

    Mais:

    Debate sobre decapitação do Daesh termina em pancadaria no Líbano (VÍDEO)
    Ministro da Defesa de Israel adverte Síria e Líbano: 'não nos provoquem'
    Mídia: um dos cabecilhas do Daesh é eliminado no Líbano
    Confronto em campo de refugiados palestinos deixa vários mortos e feridos no Líbano
    Tags:
    Hezbollah, Frente al-Nusra, Daesh, Juroud Arsal, Arsal, Síria, Líbano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar