15:45 24 Julho 2017
Ouvir Rádio
    Xiyue Wang, de 37 anos, foi acusado de tentar roubar artigos confidenciais do Irã para instituições americanas e britânicas

    Espião sino-americano é condenado a dez anos de prisão no Irã

    © REUTERS/ Morteza Nikoubazl
    Oriente Médio e África
    URL curta
    356090

    Um cidadão sino-americano acusado de "infiltração" no Irã foi sentenciado a dez anos de prisão, conforme informou a mídia local neste domingo, 16.

    O suposto espião, identificado como Xiyue Wang, um pesquisador de 37 anos da Universidade de Princeton. De acordo com a agência de notícias Mizan Online, do judiciário iraniano, o homem foi preso em agosto de 2016, quando tentava deixar o país. Embora nascido em Pequim, as autoridades iranianas o acusaram de estar trabalhando como um agente infiltrado dos Estados Unidos.

    Wang, segundo o Mizan Online, fazia parte de um projeto de infiltração que tinha como objetivo roubar artigos confidenciais do governo iraniano para instituições americanas e britânicas, incluindo a própria Universidade de Princeton e o Departamento de Estado dos EUA.

    Os documentos em questão deveriam ser retirados de arquivos de pesquisa e culturais de diferentes órgãos estatais. Ao todo, mais de 4.500 páginas secretas teriam sido arquivadas digitalmente por Wang, que estaria trabalhando disfarçado no país. 

    Mais:

    Empregado de empresa de defesa dos EUA confessa ter vendidos segredos a 'espião russo'
    Guarda Revolucionária Iraniana bota navio espião dos EUA para 'correr'
    Rússia captura espião ucraniano que recolhia dados militares secretos
    Houthis detêm espião americano
    Tags:
    Universidade de Princeton, Mizan Online, Xiyue Wang, Pequim, China, EUA, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik