23:33 20 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Destróier com mísseis teleguiados USS Carney no Golfo Pérsico (foto de arquivo)

    Opinião: Arábia Saudita não pode fazer nada no Golfo sem aprovação do Ocidente

    © AFP 2017/ FELIX GARZA/Marinha dos EUA
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Ruptura de relações diplomáticas com Qatar (67)
    31056100

    O Conselho de Cooperação dos Estados Árabes do Golfo (ou CCG), criado em 1981 no início da guerra entre o Irã e o Iraque, continua até hoje obrigando a Arábia Saudita a cumprir seus compromissos.

    Desde o início da existência da organização, este país tem sido aí um representante das forças ocidentais, e até hoje de fato não é capaz de agir de forma independente.

    O cientista político bareinita Said al Shahhabi comentou a situação para a Sputnik Árabe e diz que a Arábia Saudita tentou exercer pressão sobre o Qatar usando meios militares, mas não foi apoiada pelos parceiros ocidentais, que não veem nenhumas vantagens nisso. Assim, os planos dos sauditas fracassaram, tendo em conta que eles não têm nenhum outro meio para pressionar o Qatar.

    Riad agora se encontra em uma situação difícil, porque o Qatar recusou cumprir as 13 exigências sauditas. “Este fato mostra que a força da Arábia Saudita não é suficiente para agir na região sem o apoio das forças ocidentais”, considera o especialista.

    Said al Shahhabi sublinha que tudo o que está acontecendo no Golfo está ligado com a competição dissimulada entre os EUA e o Reino Unido, que estão concorrendo para aproveitar as riquezas da região.

    Durante sua visita à região, o presidente dos EUA, Donald Trump, concluiu muitos acordos no valor de dezenas de bilhões de dólares, não deixando nada para seus concorrentes do Reino Unido.

    Falando sobre os desacordos dentro dos EUA sobre a política no Oriente Médio, o especialista disse que isto está ligado à falta de coordenação entre as diferentes instituições governamentais norte-americanas.

    Existe uma oposição entre a Casa Branca e o Departamento de Estado. “Agora vemos que Donald Trump fala tudo o que quer, mas as decisões finais são tomadas pelo Departamento de Estado”, concluiu Said al Shahhabi.

    Tema:
    Ruptura de relações diplomáticas com Qatar (67)

    Mais:

    EUA: Crise entre Qatar e países do Golfo Pérsico pode levar 'muito tempo'
    Tillerson anuncia visita ao Kuwait para discutir crise no Golfo Pérsico
    Será que Terceira Guerra Mundial começará no golfo Pérsico?
    Tags:
    relações diplomáticas, crise, Donald Trump, Golfo Pérsico, Qatar, Arábia Saudita, Ocidente, Reino Unido, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik