21:34 12 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    9112
    Nos siga no

    Segundo o assistente do representante do exército do Iêmen, brigadeiro-general Aziz Rashid, as notícias da mídia ocidental sobre armas modernas do exército do Iêmen são divulgadas para intensificar os confrontos entre as partes, obrigando os países do golfo Pérsico a comprar armas norte-americanas.

    O militar falou para a Sputnik Árabe que os norte-americanos querem convencer os países árabes que possuem plena informação sobre a situação militar no Iêmen. Isso não é verdade, diz o brigadeiro, acrescentando que a grande parte da informação de inteligência é um conjunto de mensagens fragmentadas da mídia e da Internet. Sendo assim, os norte-americanos não possuem informação suficiente sobre a situação militar do país árabe.

    De acordo com o general, "os Estados Unidos se beneficiam quando países árabes destroem uns aos outros, pois, assim, podem pôr em prática de forma livre o seu controle e hegemonia na região. Os Emirados Árabes Unidos e o Reino da Arábia Saudita os ajudarão a fazer isso".

    Quanto ao arsenal dos mísseis do exército do Iêmen, segundo o general, nos últimos tempos, o seu potencial aumentou significativamente. "Podemos dar coordenadas para atacar qualquer cidade da Arábia Saudita, incluindo Riad. Mais do que isso, esses mísseis podem evitar o sistema de defesa antimíssil Patriot", disse Aziz Rashid.

    "Os mísseis estão melhorando constantemente", acrescentou ele. Para os iemenitas, os mísseis são um meio de contenção e defesa, para os EUA – um pretexto.

    Mais:

    OMS: mais de mil pessoas morreram de cólera no Iêmen desde o final de abril
    Base militar do Iêmen sofre ataque supostamente da Al-Qaeda
    Trump mantém estado de emergência no Iêmen
    Tags:
    defesa, mísseis, ataque, guerra, Patriot, Iêmen, Arábia Saudita, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar