12:50 07 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    122
    Nos siga no

    Quatro parentes próximos do ex-comandante do OMON (Unidade Móvel de Operações Especiais) no Tajiquistão, Gulmurod Khalimov, foram mortos no sul do país após tentativas de oferecer resistência à polícia, informou o Ministério do Interior do Tajiquistão à Sputnik.

    Em 2015, Gulmurod Khalimov se juntou à organização terrorista Daesh (proibida na Rússia) e era considerado o "ministro de guerra" do grupo.

    De acordo com um representante do ministério, foram assassinados dois irmãos e dois sobrinhos após confronto com a polícia. Um dos policiais sofreu ferimentos de faca.

    "Representantes da polícia suspeitam que alguns parentes de Khalimov estejam ligados às organizações terroristas Daesh e Talibã. Todos os parentes, inclusive dois mortos e três detidos, tentaram ultrapassar ilegalmente a fronteira do Afeganistão, mas foram capturados pelos funcionários do Ministério do Interior", disse.

    Em junho, o filho do ex-comandante foi processado por preparar crimes e por atividades mercenárias. Descobriu-se que ele mantinha contato com o pai e tinha intenções de ir ao seu encontro na Síria através de Moscou.

    Em 15 de abril deste ano, o jornal Times comunicou que Gulmurod Khalimov foi morto no Iraque após ataque aéreo na cidade de Mossul. Fontes no Tajiquistão não confirmam a informação sobre sua eliminação, sendo o militante até hoje procurado.

    Mais:

    Vitória se aproxima: Assim é Mossul em dias de luta contra Daesh
    Rússia e China estão preocupadas com crescimento do Daesh no Afeganistão
    Tags:
    terrorismo, militantes, Talibã, Daesh, Rússia, Síria, Afeganistão, Tajiquistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar