05:44 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Foto queimada do líder terrorista al-Baghdadi no protesto em Nova Delhi realizado em 9 junho de 2017

    Daesh executa um dos seus líderes por alusão à morte de Baghdadi

    © AFP 2017/ Prakash SINGH
    Oriente Médio e África
    URL curta
    232246170

    Um 'deslize' durante um sermão resultou na execução de um dos líderes do Daesh. O clérigo sugeriu que Abu Bakr al-Baghdadi, o chefe do grupo fundamentalista, estava morto.

    A Alsumaria News, citando uma fonte neste domingo, afirmou que um dos líderes da Daesh, Abu Qutaiba, foi queimado vivo por acusações de traição.

    Abu Qutaiba foi preso na cidade de Tal Afar, oficialmente por acusações de "traição", depois de realizar um sermão, no qual ele sugeriu que Al-Baghdadi havia sido morto.

    As declarações de Qutaiba e a punição subsequente alimentaram ainda mais as suspeitas de que al-Baghdadi foi realmente morto durante um ataque aéreo russo.

    A fonte local de Alsumaria afirmou que uma punição de 50 chicotadas foi estabelecida nos territórios do Daesh a qualquer um que questionasse a sobrevivência de Baghdadi. Essa seria uma tentativa de impedir conflitos na liderança do grupo, de acordo com a agência iraquiana.

    Na quinta-feira, o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, anunciou a derrota do Daesh e confirmou a morte de Baghdadi. As fontes de inteligência russas disseram anteriormente que os relatos da morte de al-Baghdadi estavam corretos.

    Mais:

    O desastroso legado do Daesh, sobre o qual ninguém fala
    Crianças do califado: Daesh já tem pequenos terroristas dispostos a matar
    Queda de Mossul, baluarte jihadista, significará breve derrota do Daesh?
    Tags:
    Daesh, Abu Qutaiba, Abu Bakr al-Baghdadi, Tal Afar, Iraque, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik