05:52 19 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    F-35 da Força Aérea israelense, foto de arquivo

    Retaliação: Israel ataca bases do Hamas na Faixa de Gaza

    © AFP 2018/ JACK GUEZ
    Oriente Médio e África
    URL curta
    1528

    Ataques aéreos de Israel atingiram uma série de alvos ligados ao Hamas na Faixa de Gaza, na noite desta segunda-feira, de acordo com autoridades locais, depois de um foguete saído do lado palestino ter ido parar no Estado judeu.

    Os ataques israelenses atingiram pelo menos três localidades em Gaza, segundo informaram autoridades palestinas e testemunhas à Agência AFP.

    O ministro de Saúde palestino informou que não havia registros de feridos, mas pelo menos um homem foi visto ferido na região de Gaza, sendo removido para uma base palestina nas imediações.

    Os ataques atingiram alvos ao sul da cidade de Rafah e também Gaza City, além de um ponto em campo aberto também em Gaza City.

    O Exército de Israel informou que os ataques foram em “resposta ao projétil disparado que atingiu a área próxima ao Conselho Regional de Sha’ar Hanegev”.

    “Duas aeronaves [israelenses] atingiram duas infraestruturas militares pertencentes aos terroristas do Hamas”, completou o órgão militar israelense.

    O foguete que atingiu o solo de Israel não deixou feridos e teve o seu disparo assumido por um desconhecido grupo salafista.

    Israel e o Hamas já se degladiaram em três guerras desde 2008 e, desde 2014, um cessar-fogo mantém a situação por um fio na fronteira. Embora incidentes semelhantes tenham sido registrados no passado, sempre envolvendo grupos islâmicos radicais, os israelenses costumam retaliar sempre contra alvos do Hamas.

    Mais:

    Força Aérea de Israel atacou Frente al-Nusra e não tropas sírias
    Ataques aéreos de Israel mataram civis, diz governo sírio
    Defesa israelense: Abbas empurra Hamas para conflito com Israel
    Tags:
    guerra, faixa de gaza, movimento salafista, salafistas, Hamas, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik