15:37 22 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Eader of the Islamic State group, Abu Bakr al-Baghdadi, delivering a sermon at a mosque in Iraq

    Chancelaria russa: morte do líder do Daesh é 'muito provável'

    © AP Photo/ Militant video, File
    Oriente Médio e África
    URL curta
    873060

    O vice-chefe do Ministério das Relações Exteriores russo, Oleg Syromolov, comunicou nesta quinta-feira (22) que há uma grande probabilidade de o líder do Daesh (organização proibida na Rússia) ter sido eliminado na sequência de um ataque da Força Aeroespacial russa contra um posto de comando jihadista na zona sul de Raqqa.

    "De acordo com os dados do Ministério da Defesa russo, há grande probabilidade para dizer que o líder do Daesh, Abu Bakr al-Baghdadi, teria sido liquidado em resultado de um ataque da Força Aeroespacial russa contra um posto de comando dos militantes na zona sul de Raqqa, nos finais de maio deste ano. Esta informação está sendo verificada por diferentes canais", afirmou Syromolotov em entrevista à Sputnik.

    "Pela experiência de derrota dos agrupamentos terroristas clandestinos no Cáucaso do Norte, posso dizer que caso esta informação seja confirmada, será constatado mais um grande êxito da Força Aeroespacial russa na luta contra o terrorismo internacional", adiantou.

    De acordo com o diplomata, "é preciso entender que os agrupamentos terroristas são estruturas com hierarquia dura; a eliminação dos seus líderes leva a uma desorganização significante dos terroristas, provoca medo e pânico entre as suas fileiras".

    O vice-chefe da chancelaria russa frisou que a "destruição do Daesh deve continuar, bem como a garantia de realização do princípio de inevitabilidade do castigo em relação aos terroristas".

    Mais:

    EUA apoiam diretamente o Daesh? Teerã promete fornecer provas
    Há realmente ameaça do Daesh na América Latina?
    Irã: ataque de mísseis contra o Daesh foi um passo correto e necessário
    Tags:
    Força Aeroespacial da Rússia, Daesh, Abu Bakr al-Baghdadi, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik