00:48 29 Junho 2017
Ouvir Rádio
    Um soldado do Exército Árabe Sírio

    Síria está se preparando para dar resposta à derrubada de seu avião

    © AFP 2017/ Ayham al-Mohammad
    Oriente Médio e África
    URL curta
    588183631

    O Exército sírio dará resposta à derrubada de seu avião, que aconteceu durante ataques em massa contra as posições de combatentes comandadas pelos EUA.

    O deputado sírio, Ammar al-Asad, declarou para a Sputnik Árabe que o piloto do caça sírio, que foi abatido sobre a cidade de Raqqa, está seguro:

    "Com a ajuda de equipamentos modernos, foi possível detectar o lugar exato da queda do avião. Trata-se de um território que é controlado por terroristas. Os destacamentos especiais do Exército sírio têm conduzido uma operação de salvamento bem-sucedida. Não há ameaça alguma à saúde dele."

    Ao falar sobre medidas que serão tomadas em resposta, o político destacou que a fronteira entre a Síria e o Iraque será reforçada, e as rotas de abastecimentos dos terroristas entre Deir ez-Zor e Jordânia serão cortadas.

    A coalizão internacional liderada pelos EUA derrubou no domingo, 18 de junho, um avião da Força Aérea da Síria nos arredores da cidade de Raqqa.

    Raqqa é controlada pelo Daesh (organização terrorista proibida na Rússia) desde 2013, sendo a capital da organização terrorista na Síria. A operação de libertação de Raqqa, conduzida por uma coalizão composta por quase 70 países, está em andamento desde novembro de 2016. Os seus ataques aéreos na Síria não são autorizados pelo Conselho de Segurança da ONU, nem pelo governo de Bashar Assad.

    Mais:

    Senador americano: base dos EUA na Síria é violação óbvia do direito internacional
    Casa Branca não acredita que EUA estão à beira de uma guerra com Rússia na Síria
    Comissão da ONU acusa EUA de cometer assassinatos em massa na Síria
    Coalizão liderada pelos EUA derrubou avião da Força Aérea da Síria em Raqqa
    Tags:
    rotas de abastecimento, avião abatido, piloto, combatentes, posições, salvamento, ataques, terroristas, fronteira, coalizão internacional, Daesh, Deir ez-Zor, Raqqa, Iraque, Síria, EUA, Jordânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik