07:58 15 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Muçulmanos participam de oração coletiva na mesquita Hassan II, em Casablanca

    Marrocos enviará 'dádivas da fé' para o Qatar

    © AFP 2017/ FADEL SENNA
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Ruptura de relações diplomáticas com Qatar (67)
    260

    Marrocos anunciou que enviará aviões com alimentos para o Qatar, devido ao bloqueio aéreo, marítimo e terrestre imposto a Doha pela Arábia Saudita e seus aliados.

    O comunicado, publicado no site do Ministério das Relações Exteriores marroquino, fundamenta essa decisão "nos preceitos da santa religião islâmica, que fomenta a solidariedade e a ajuda mútua entre os povos islâmicos, sobretudo no mês abençoado do Ramadã".

    No dia 11 de junho, Rabat havia expressado "grande preocupação" pela ruptura das relações entre o Qatar e vários países árabes, tendo oferecido seus bens ofícios para promover o diálogo.

    O rei Mohamed VI de Marrocos chamou todas as partes a atuar com moderação e sabedoria para diminuir a tensão, superar a crise e resolver as causas que haviam dado origem.

    Marrocos, segundo o comunicado do MRE, é a favor de uma neutralidade construtiva, que não se pode limitar à observação passiva da escalada preocupante entre países irmãos.

    No dia 5 de junho, a Arábia Saudita, o Bahrein, o Egito e os Emirados Árabes Unidos anunciaram a ruptura das relações diplomáticas e a suspensão das comunicações terrestres, marítimas e aéreas com o Qatar, após acusar a Doha de apoiar o terrorismo.

    Ao boicote diplomático do Qatar se juntaram posteriormente a Líbia, o Iêmen, as Maldivas, a Mauritânia e ilhas Comores; a Jordânia e o Djibuti reduziram o nível de seus laços diplomáticos com Doha; o Senegal, o Chade e o Níger chamaram os seus embaixadores no Qatar para consultas.

    O Governo do Qatar lamentou o bloqueio diplomático, ao qualificar de "injustificado", e assegurou que todas as acusações carecem de fundamento.

    A crise foi desencadeada despois que a agência de notícias qatarense QNA publicou supostas declarações do emir Tamim bin Hamad al-Thani a favor da normalização das relações com o Irã.

    O Ministério das Relações Exteriores do Qatar afirmou mais tarde que as declarações eram falsas, obra de piratas informáticos que haviam atacado o site da agência. Porém, a Arábia Saudita, o Bahrein e os Emirados Árabes Unidos deram pouco crédito à explicação. 

    Tema:
    Ruptura de relações diplomáticas com Qatar (67)

    Mais:

    Londres condenou o bloqueio ao Qatar
    Há males que vêm por bem: сrise do Qatar pode ser favorável a certos países
    Tags:
    terrorismo islâmico, relações diplomáticas, ajuda, Tamim bin Hamad bin Khalifa Al Thani, Qatar, Marrocos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik