18:04 25 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Palestinos durante manifestação a favor do Qatar, na cidade de Khan Yunis, no sul da Faixa de Gaza, em 9 de junho de 2017

    Há males que vêm por bem: сrise do Qatar pode ser favorável a certos países

    © REUTERS / Said Khatib
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4140

    Há pouco tempo, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, aprovou a decisão do parlamento de enviar tropas turcas ao Qatar e prometeu continuar apoiando Doha em seu conflito regional. Um analista político turco comenta à Sputnik como isso pode complicar as relações entre a Turquia e os EUA e quem pode tirar proveito da crise.

    Em 7 de junho, o parlamento da Turquia ratificou dois acordos que preveem a instalação de tropas turcas no Qatar e o treinamento da Polícia Militar do país.

    No dia seguinte, o presidente Recep Tayyip Erdogan, aprovou a decisão do parlamento.

    Volkan Ozdemir, presidente do Instituto Turco de Mercados e Políticas de Energia, comentou à Sputnik a situação na região.

    "Na crise do Qatar, a Turquia está do lado de Doha, o que pode complicar as relações turco-americanas", disse ele.

    "O Qatar e a Turquia tem laços políticos e comerciais muito próximos, isso explica por que Ancara apoia Doha, e não a Arábia Saudita. No entanto, não está claro como o Qatar conseguirá resistir à pressão atual e até que ponto a Turquia está pronta a apoiá-lo", acrescentou o especialista.

    Volkan Ozdemir também notou que a política de aproximação entre os EUA e o Irã, promovida pelo ex-presidente Barack Obama, parece estar acabada, pois a nova administração apoia a Arábia Saudita. Sendo assim, se a Turquia mostrar um apoio claro e evidente ao Qatar, isso pode agravar suas relações com os EUA.

    O especialista também indicou quem poderá beneficiar da crise, lembrando que o Qatar continua sendo um dos maiores fornecedores de gás liquefeito.

    "A crise pode afetar negativamente a situação na região e aumentar os preços destes recursos. Isto é, a Rússia e os EUA podem sair beneficiados desta crise", disse ele à Sputnik.

    Em comentário sobre o assunto, o analista político turco Bora Bayraktar, especialista em assuntos do Oriente Médio, disse para a Sputnik Turquia que o Qatar e a Turquia têm relações muito próximas nas áreas militar, comercial e energética, por isso para Ancara é extremamente importante manter sua cooperação com Doha.

    Por outro lado, ele disse que a cooperação com a Arábia Saudita e outros países do Golfo Pérsico são tão importante como com o Qatar. Dada a situação complicada na política externa da Turquia, que tem que lidar com vários desafios ao mesmo tempo, a crise atual entre Doha e alguns países árabes pode afetar Ancara de modo negativo.

    "A Arábia saudita e outros países estão preocupados com a posição do Qatar em relação ao Irã. As autoridades qatarianas qualificaram o Irã como uma potência séria na região, o que pôs os sauditas e outros países da região em alerta. Além disso, a Arábia Saudita e alguns países ocidentais estão preocupados com as ligações entre Doha e a organização Irmandade Muçulmana, que eles consideram terrorista", disse.

    No entanto, o especialista duvida de que, nesta situação, o Qatar venha a desistir facilmente da sua posição. Pelo contrário, deverá mantê-la.

    Mais:

    Opinião: decisão turca de enviar tropas ao Qatar é um passo impulsivo
    Qatar decide não expulsar moradores de países que romperam relações diplomáticas
    Tags:
    crise diplomática, Rússia, EUA, Arábia Saudita, Turquia, Qatar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar