09:19 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    8380
    Nos siga no

    A base de Hmeymim é uma das estruturas militares russas mais conhecidas e modernas. Sendo a base do contingente russo na Síria, ela é equipada com tudo o necessário para garantir o trabalho e o lazer dos militares, possuindo até uma biblioteca, um museu e uma igreja... Mas como este aeródromo sírio abandonado se tornou em um posto avançado russo?

    Os marinhos russos e sírios participam dos exercícios militares conjuntos no porto sírio de Tartus.
    © Sputnik / Dmitriy Vinogradov
    A primeira base militar russa, ou melhor soviética, foi instalada na Síria em 1971, no porto de Tartus. Depois, quando em 2015 o governo sírio lançou um pedido de ajuda a Moscou, o comando russo decidiu criar uma base militar próxima deste porto, contou em uma entrevista ao canal Zvezda o general das Forças Armadas russas Aleksandr Dvornikov, primeiro comandante do grupo russo na Síria.

    De acordo com o militar, para instalar uma base militar o comando russo escolheu um aeródromo civil abandonado por muitos anos.

    Em setembro de 2015, Hmeymim se converteu já em uma base aérea plenamente operacional. Na época, a situação na Síria estava extremamente tensa, já que uma grande parte do país se encontrava sob controle do Daesh, sendo que as tropas governamentais estavam recuando. Deste modo, a base foi construída em condições difíceis, quase na linha da frente.

    De acordo com o general Dvornikov, as Forças Armadas russas conseguiram instalar rapidamente as estruturas de comando e um sistema de controle, bem como o Centro para a Reconciliação no território sírio.

    Uma atenção especial foi dada às questões de segurança. Deste modo, o espaço aéreo da base foi protegido por sistemas da defesa antiaérea Pantsir-S1 e S-400. Assim, qualquer engenho aéreo não autorizado que penetre no espaço aéreo em um raio de 60 quilômetros da base pode ser destruído.

    O sistema da defesa antiaérea S-400
    © Sputnik / Dmitry Vinogradov
    O sistema da defesa antiaérea S-400

    Prova disso é que os terroristas já tentaram várias vezes atacar a base de Hmeymim com peças de artilharia improvisadas. Os projéteis lançados foram imediatamente destruídos pelos sistemas Pantsir. Além disso, a defesa aérea russa abateu diversos drones dos terroristas carregados de dispositivos explosivos. A segurança dos próprios sistemas antiaéreos cabe às forças dos fuzileiros da Marinha russa.

    Bandeiras da Rússia e da Síria no convés do porta-aviões russo Admiral Kuznetsov no Mediterrâneo
    © Sputnik / Serviço de Imprensa da Frota do Norte/Andrey Luzik/USO EDITORIAL
    A polícia militar, por sua vez, assegura a segurança do território da base aérea, protegendo, ao mesmo tempo, a impressionante frota de aeronaves da Força Aeroespacial russa que lá operam. Trata-se se de caças, bombardeiros, helicópteros militares e grandes aviões de transporte.

    Além disso, as Forças Armadas russas melhoraram a pista de decolagem, por isso agora os bombardeiros e até o gigantesco avião de transporte Antonov An-124 Ruslan podem lá aterrar.

    Entre os primeiros membros das forças russas que desembarcaram na Síria figuram os médicos militares, inclusive a vanguarda da equipe médica especial de Sevastopol.
    Ademais, a base aloja duas cantinas, uma para os soldados e outra para os oficiais. Para variar a ementa, cada mês se organiza um dia da cozinha nacional. Deste modo, os militares têm oportunidade de provar pratos ucranianos, georgianos, ossetas e uzbeques. Sabe-se também que na preparação das refeições são utilizados legumes frescos.

    Uma cantina para os militares russos na base aérea de Hmeymim, na Síria
    © Sputnik / Dmitry Vinogradov
    Uma cantina para os militares russos na base aérea de Hmeymim, na Síria

    Para os tempos de lazer, os militares russos têm acesso a vários tipos de atividades: uma biblioteca, televisores e um bilhar estão em sua disposição, sem falar das cabinas telefônicas gratuitas e de ajuda psicológica profissional.

    Além disso, a base é equipada com uma lavandaria e banhos russos, uma espécie de sauna. Para aqueles que se encontram nas posições mais afastadas, existe também uma sauna móvel.

    Militares russos treinam na academia da base aérea russa Hmeymim, na Síria
    © Sputnik / Maksim Blinov
    Militares russos treinam na academia da base aérea russa Hmeymim, na Síria

    A Rússia conduz uma operação militar contra os grupos terroristas na Síria desde 30 de setembro de 2015, por ordem do presidente Putin e a pedido do presidente sírio Bashar Assad.

    Em 14 de março de 2016, Vladimir Putin começar a retirar a maior parte do contingente russo na Síria. De acordo com ele, os militares russos já cumpriram sua missão e inverteram a tendência da luta contra o terrorismo.

    Mais:

    Drones filmaram mísseis de cruzeiro russos atingindo posições do Daesh na Síria (VÍDEO)
    Operação militar na Síria permite modernizar os armamentos russos
    Ministro da Defesa russo: ataque dos EUA contra Síria ameaça vida de nossos militares
    Rússia modernizará caças Su-35S depois da experiência na Síria
    Rússia testa quase todos os tipos de suas armas na Síria
    Tags:
    soldados russos, militares, operação aérea, base militar, base aérea, Guerra Civil Síria, Ministério da Defesa (Rússia), Força Aeroespacial da Rússia, Rússia, Hmeymim, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar