11:05 12 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    9150
    Nos siga no

    O presidente sírio Bashar Assad afirmou que a situação no país melhorou significativamente, já que os militantes das organizações Daesh e Frente al-Nusra (proibidas na Rússia e em alguns outros países) estão se retirando.

    "A situação na Síria melhorou significativamente, digamos assim, principalmente porque os agrupamentos terroristas, sobretudo o Daesh e a Frente al-Nusra, se retiram ou, digamos, porque o território controlado por eles se está contraindo. Deste modo, a situação operacional, do ponto de vista militar, agora está muito melhor do que antes", comunicou Assad em uma entrevista ao canal de TV WION.

    O líder sírio indicou que o panorama geral da situação síria não está relacionado apenas com as ações militares, mas também com outros fatores, inclusive com a ideologia difundida pelos terroristas, bem como com o apoio aos agrupamentos terroristas prestado por outros países.

    Entre esses países Assad enumerou a Turquia, Qatar, Arábia Saudita, bem como vários países ocidentais, inclusive os EUA, a França e o Reino Unido. Tal assistência, para Assad, significa a chegada de uma "nova era", na qual o uso de terrorismo é possível para atingir fins políticos.

    O presidente sírio frisou que o pior já ficou para trás.

    O conflito armado se arrasta na Síria desde março de 2011, sendo que as tropas governamentais enfrentam militantes de vários agrupamentos armados.

    Mais:

    Assad à Sputnik: EUA querem que Daesh capture cidade de Deir ez-Zor
    Assad: Ocidente usa negociações de Genebra como 'guarda-chuva político' para terroristas
    Assad culpa EUA por conflitos na Síria e na Venezuela
    Tags:
    terrorismo islâmico, recuo, Frente al-Nusra, Daesh, Bashar Assad, Arábia Saudita, EUA, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar