14:11 20 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    A base militar Incirlik, na província turca de Adana

    Faltam só duas semanas: Berlim dá ultimato a Ancara sobre Incirlik

    © AFP 2019 / TARIK TINAZAY
    Oriente Médio e África
    URL curta
    560
    Nos siga no

    Alemanha decidiu dar a Ancara apenas duas semanas para que resolva sua disputa sobre a base aérea de Incirlik, após aos deputados alemães ter sido recusado o pedido de acesso à base militar.

    Se a Turquia não resolver os problemas com a utilização da base aérea de Incirlik por Berlim, o Bundeswehr retirará o seu contingente da base militar, comunicaram na sexta (26) os responsáveis oficiais alemães.

    ​Durante uma reunião com parlamentares alemães na sexta, os representantes oficiais dos ministérios das Relações Exteriores e da Defesa declararam ter planejado negociar o assunto com Ancara durante duas semanas, antes de tomar a decisão final sobre a retirada, comunicou o Spiegel Online.

    A base de Incirlik está sendo utilizada pelas forças armadas da Turquia e dos EUA, mas a Alemanha tem cerca de 260 soldados, jatos Tornado e aviões-tanque aí estacionados para participar das operações contra o Daesh.

    Berlim ameaça retirar o seu contingente para a Jordânia, Kuwait ou Chipre após a Turquia ter privado os deputados alemães em 15 maio do direito de visitar o contingente alemão posicionado na base de Incirlik.

    A Turquia fez isso em represália pela decisão da Alemanha de oferecer asilo ao grupo de soldados turcos que procuraram refúgio na Alemanha após a tentativa fracassada de golpe de Estado na Turquia em julho do ano passado.

    A recusa recente de Ancara não é a primeira vez em que os deputados alemães não conseguem visitar a base de Incirlik. Em junho de 2016, após o Bundestag alemão ter adotado uma resolução que reconhece o Genocídio Armênio de 1915, eles também foram proibidos de lá entrar.

    ​Em setembro de 2016, o ministério da Defesa da Alemanha alocou cerca de 65 milhões de dólares à infraestrutura da base de Incirlik.

    Na semana passada, a chanceler da Alemanha Angela Merkel acrescentou que os parlamentares alemães têm o direito "inalienável" de visitar as tropas, "caso contrário, teremos que abandonar Incirlik".

    Ela prometeu discutir o assunto com o presidente turco Erdogan nas margens da cúpula da OTAN em Bruxelas, mas a sua conversa de 20 minutos não permitiu chegar a um compromisso.

    Por seu lado, Erdogan acrescentou que a saída da Alemanha da base de Incirlik não vai representar qualquer problema para Ancara.

    "Se é isso que eles querem, isso não é um grande problema para nós. Se eles saírem, vamos lhes dizer 'adeus' e nada mais", acrescentou o presidente turco.

    De acordo com o Spiegel Online, os diplomatas alemães se têm mostrado confiantes da disputa, informando o Bundestag que eles conseguiram obter a permissão da Turquia para a visita dos deputados à base aérea em Konya, onde os soldados alemães participam das missões de reconhecimento com utilização de aeronaves AWACS.

    Mais:

    'Turquia está usando base de Incirlik como ferramenta de pressão sobre Washington'
    'Países que não combatem Daesh não podem ficar na base Incirlik'
    Tags:
    recusa, defesa, problema, deputados, contingente militar, disputa, tropas, base aérea, negociações, Bundeswehr, Incirlik, Turquia, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar