19:46 15 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Tanques do exército sírio em Aleppo

    Exército sírio elimina elementos-chave do Daesh

    © AFP 2019 / George OURFALIAN
    Oriente Médio e África
    URL curta
    470

    Forças governamentais da Síria eliminaram vários comandantes do Daesh durante um ataque na província oriental de Aleppo, entre os quais o chefe de operações de combate, comunicou uma fonte à Sputnik na quarta-feira.

    Em março, o Estado-Maior russo anunciou que o exército sírio cercou os terroristas do Daesh em Aleppo.

    "Abu Walid Tunsi, Abelrahman Matawi de origem saudita… Abu Musib Masri, responsável pela realização de operações militares, foram liquidados", comunicou a fonte à Sputnik.

    Além disso, as forças governamentais do Exército Árabe Sírio, apoiados pelas forças aliadas, reestabeleceram o controle sobre o aeroporto de Kashish na parte oriental de Aleppo que tinha sido controlado pelos militantes do grupo Daesh, proibido na Rússia, comunicou a fonte militar à Sputnik.

    "O exército sírio reestabeleceu o controle sobre o aeroporto de Kashish, bem como sobre as povoações perto dele", contou a fonte da Sputnik.

    De acordo com a fonte, desde o início da ofensiva do exército governamental, na parte oriental da província de Aleppo foram eliminados ou feridos mais de 3 mil militantes do Daesh, destruídos 19 tanques, 5 blindados, 11 carros-bomba, 9 armazéns com as armas e 61 postos de comando.

    ​Aleppo, a segunda maior cidade, que tinha sido a capital econômica da Síria, mergulhou na guerra civil em agosto de 2012, com a parte ocidental controlada pelas forças governamentais e a parte oriental – pelos islamistas e militantes de vários grupos terroristas.

    Mais:

    Rússia ataca Daesh em Aleppo com ajuda de coordenadas dos EUA
    Opinião: valas comuns em Aleppo confirmaram que Daesh e a oposição são iguais
    Tags:
    ofensiva, operação, exército, comando, controle, terroristas, Exército Árabe Sírio, Daesh, Aleppo, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar