12:06 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Presidente turco Recep Tayyip Erdogan discursa na cerimônia de entrega de prêmios em Ancara, Turquia, 3 de novembro de 2016

    Erdogan: Turquia não precisa de autorização dos EUA para responder à ameaça curda

    © AFP 2017/ ADEM ALTAN
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 43

    Ancara tenciona tomar medidas uniliterais contra as forças de autodefesa dos curdos sírios – as Unidades de Proteção Popular (YPG) em caso de qualquer agressão por parte deles, não necessitando da aprovação de outros países, declarou o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan no fim das negociações com o presidente norte-americano, Donald Trump.

    As negociações entre Donald Trump e Recep Tayyip Erdogan decorreram na terça-feira (16) em Washington em meio à escalada de discordâncias entre os dois países. Essas contradições foram provocadas pela lei autorizada por Donald Trump segundo qual os EUA vão armar os destacamentos curdos no combate ao Daesh (organização terrorista proibida na Rússia). Na ocasião, Erdogan pediu que os EUA "anulassem imediatamente o plano", pois os destacamentos curdos na Síria estão ligados ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), visto como uma organização terrorista por Ancara e Washington.

    "Nossa posição é clara: caso sejam realizados quaisquer ataques por parte das YPG contra a Turquia, iremos agir sem pedir autorização a ninguém", afirmou Erdogan aos jornalistas alemães, falando na embaixada em Washington.

    Segundo dados do jornal Sabah, a Turquia não vai participar da operação para libertar do Daesh a cidade síria de Raqqa, pois os EUA decidiram que as YPG deveriam tomar parte nela.

    "Já lhes dissemos que não consideramos a cooperação com a organização terrorista uma decisão razoável… Acredito que eles (os EUA) ainda batam a nossa porta devido à questão síria", destacou o presidente turco.

    Além disso, ele sublinhou que a Turquia vai manter sua presença na Síria e no Iraque.

    Twitter

    Siga Sputnik Brasil no Twitter e fique por dentro das notícias mundiais do momento.

    Mais:

    Turquia proibiu visita de alemães a Incirlik por medo de apoio a grupo extremista
    Visita 'histórica' de Erdogan aos EUA não produziu o resultado que a Turquia queria
    Trump manifesta apoio à Turquia na luta contra Daesh e PKK
    Turquia desmente informações que alertavam para ataques do Daesh contra navios russos
    Tags:
    medidas, resposta, ataque, ameaça, curdos sírios, combate ao terrorismo, Unidades de Proteção Popular (YPG), Daesh, Recep Tayyip Erdogan, Donald Trump, Raqqa, Iraque, Washington, Ancara, EUA, Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik