12:47 02 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    216
    Nos siga no

    A Turquia planeja construir um muro na fronteira com o Irã para se proteger de ataques dos curdos, comunica o Hurriyet Daily News citando as autoridades turcas.

    O jornal, citando o governo turco, escreve que o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, uma organização considerada como terrorista por Washington e Ankara) tem uma quantidade significativa de campos no território do Irã ao longo da fronteira turca.

    "Nestes campos estão de 800 a mil militantes curdos", comunicou uma fonte próxima das autoridades turcas ao jornal. Segundo ela, os militantes entram na Turquia, realizam ataques e regressam aos campos.

    "Para prevenir tais incidentes, planejamos construir um muro de 70 km […] na fronteira com o Irã, em outras partes da fronteira vamos instalar torres de guarda e barragens de ferro, estender arame farpado e instalar projetores", acrescentou a fonte do Hurriyet.

    Teerã não divulgou nenhuma declaração especial sobre este tema, mas, segundo o jornal iraniano Ettelaat, o MRE do Irã está bastante indignado e considera que Ancara deve primeiro discutir este plano com o Irã e só depois da aprovação começar a construir estas barragens na fronteira entre dois países.

    Em uma entrevista à Sputnik Persa, o cientista político e especialista em questões de Oriente Médio e ex-editor executivo da agência iraniana MehrNews, Hassan Hanizadeh, disse que o Irã realmente não representa nenhuma ameaça para a Turquia, mas ao contrário – é um garante da segurança dela e um símbolo da luta contra o terrorismo no Oriente Médio.

    "Por causa de uma determinada política interna da Turquia, este grupo étnico [curdos] foi privada de direitos nacionais essenciais e liberdades sociais […] por isso a construção de um muro na fronteira não poderá influenciar a segurança dentro [da Turquia]", disse o especialista, acrescentando que a ideia é absurda porque o Irã é um dos países mais seguros da região e tem um nível de segurança elevado.

    Hassan Hanizadeh sublinha que o Irã não representa nenhuma ameaça para nenhum Estado, quanto mais para a sua vizinha Turquia. Por isso, este passo do lado turco pode levar apenas a um maior isolamento político da Turquia.

    Ao mesmo tempo, as leis internacionais obrigam cada Estado a chegar a um acordo com seu país vizinho sobre as questões que se referem ao território fronteiriço. É preciso não só informar o país vizinho sobre os planos para este território, mas também receber sua aprovação. Mas a Turquia não fez isso.

    Mais:

    Desafiando Erdogan, EUA fornecerão metralhadoras e morteiros a curdos na Síria
    Curdos sírios aplaudem decisão 'histórica' dos EUA
    No Norte da Síria decorrem combates entre curdos e exército turco
    Tags:
    curdos, terrorismo, Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), Curdistão iraquiano, Turquia, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar