10:48 18 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Um especialista das Nações Unidas recolha amostras de solo para investigação do suposto uso das armas químicas na Síria

    Assad à Sputnik: novas provocações semelhantes à de Idlib são possíveis na Síria

    © AFP 2017/ Ammar al-Arbini
    Oriente Médio e África
    URL curta
    440

    Após o incidente de Khan Shaykhun, o presidente russo Vladimir Putin disse que a Rússia tinha informações sobre novas provocações que estão sendo preparados na Síria, incluindo nos subúrbios de Damasco.

    "Na realidade essa possibilidade não existe apenas por causa dos recentes acontecimentos. Isso já aconteceu antes. Por exemplo, para nós ela existe desde a primeira vez que eles a usaram em 2013 […] Por isso, é claro que existe tal possibilidade", disse Assad.

    A oposição síria afirmou que forças leais ao presidente Bashar Assad usaram gás sarin em civis em uma província no noroeste do país, matando quase 80 e ferindo 200 pessoas. Assad argumentou que seu governo não tem armas químicas depois de concordar em destruí-las em 2013. Ele também descartou ter usado produtos químicos contra civis.

    Na noite da quinta (6 de abril) para sexta-feira (7), os Estados Unidos lançaram, sem mandato do governo sírio ou da ONU, 59 mísseis de cruzeiro Tomahawk contra a base aérea de Shayrat, de onde, segundo os oficiais americanos, em 4 de abril teria sido efetuado um ataque químico contra a população civil, alegadamente por parte das forças de Bashar Assad.

    Tags:
    armas químicas, Bashar Assad, Idlib, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik