09:19 28 Maio 2017
Ouvir Rádio
    Sede da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), em Haia, na Holanda

    'Queremos a verdade': Rússia é a favor de que peritos da OPAQ avaliem base aérea síria

    © AP Photo/ Peter Dejong
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Ataque norte-americano contra base aérea síria (81)
    140180

    Rússia acredita que a base aérea síria de Shayrat, atacada por mísseis dos EUA, deva passar por investigação dos especialistas da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), declarou o vice-ministro do Ministério das Relações Exteriores russo, Sergei Ryabkov.

    "Nós, juntamente com as autoridades de Damasco, manifestamo-nos a favor de que grupo internacional de especialistas visite o mais rápido possível tanto o local do incidente químico em Khan Shaykhun, como a base aérea de Shayrat, que sofreu ataque de mísseis dos EUA. A lógica é clara. Se, como afirmado pelos EUA, em Shayrat, aviões estivessem equipados com munições possuidoras de substâncias tóxicas, lá deve haver traços e equipamentos correspondentes. Obviamente isso corresponde aos nossos interesses, já que estamos muito interessados em saber a verdade e não possuímos interesse algum nos jogos geopolíticos realizados pelos EUA, Grã-Bretanha, França e outros. Gostaríamos que a visita aos dois locais seja realizada o mais rápido possível", confirmou o vice-ministro da chancelaria russa.

    No dia 6 de abril, os Estados Unidos lançaram 59 mísseis de cruzeiro Tomahawk no aeródromo militar de Shayrat, província síria de Idlib. Segundo Trump, o ataque foi uma resposta ao suposto uso de armas químicas.

    O governo sírio negou o uso de armas químicas e afirmou a inexistência de tais armas. Em janeiro de 2016, a Organização para a Proibição de Armas Químicas anunciou ter destruído o arsenal de armas químicas da Síria de acordo com a vontade do governo sírio.

    Na quarta-feira, o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, realizou uma reunião com o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, em Moscou. Na ocasião, os Estados Unidos concordaram em apoiar uma investigação internacional dos acontecimentos em Idlib.

    Tema:
    Ataque norte-americano contra base aérea síria (81)

    Mais:

    Damasco: centenas morreram em ataque dos EUA contra depósito de armas químicas do Daesh
    Preparativos para guerra? EUA encomendam mais sistemas de lançamento de mísseis
    Rússia: EUA mascaram agressão à Síria com provas inexistentes
    Turquia adverte EUA contra participação de curdos em operação na Síria
    Tags:
    armazém, investigação, base aérea, armas químicas, míssil, ataque, Tomahawk, Ministério das Relações Exteriores da Rússia, OPAQ, Sergei Ryabkov, Donald Trump, Sergei Lavrov, Shayrat, Khan Shaykhun, Idlib, Damasco, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik