00:28 04 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    34354
    Nos siga no

    Apesar de vários analistas explicarem o retorno da fragata russa Admiral Grigorovich para o Mediterrâneo como constituindo uma resposta ao ataque norte-americano contra a base aérea na Síria, o Conselho da Federação sublinha que o regresso em causa é uma manobra de rotina planejada desde há muito.

    O regresso da fragata Admiral Grigorovich ao Mediterrâneo é uma manobra de rotina e não está de qualquer forma relacionado com o ataque dos EUA à base síria, declarou á Sputnik o presidente do Comitê para a Defesa do Conselho da Federação (Senado russo) Viktor Ozerov.

    "É impossível que um navio destes faça meia-volta em 24 horas. Esta manobra estava prevista com antecedência. O Admiral Grigorovich escoltou o Admiral Kuznetsov e está agora de regresso", sublinhou.

    O senador russo indicou também que o governo sírio não duvidaria do "apoio russo na luta contra o terrorismo", mesmo que o navio não regressasse.

    O Admiral Grigorovich, um navio de guerra da Frota do Mar Negro russa dotado de mísseis de cruzeiro Kalibr, se juntou ao grupo naval russo posicionado no Mediterrâneo, informou o chefe do serviço de imprensa da Frota do Mar Negro, capitão-de-mar-e-guerra Vyacheslav Trukhachev.

    Anteriormente, a fragata russa Admiral Grigorovich participou das manobras conjuntas russo-turcas PASSEX no mar Negro, que decorreram no período de 3 a 5 de abril.

    Mais:

    Fragata Admiral Grigorovich volta para região costeira da Síria
    De volta à costa síria: Admiral Grigorovich terá tarefas militares muito sérias (VÍDEO)
    Tags:
    analista, opinião, política, navio, ataque, manobra, fragata, Admiral Grigorovich, Frota do Mar Negro, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar