06:07 19 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Navios de guerra da Marinha do Irã

    E se o Irã realizar treinamentos militares no Golfo do México?

    © AP Photo/ Fars News Agency, Mahdi Marizad
    Oriente Médio e África
    URL curta
    584360644

    O ministro da Defesa iraniano, Hossein Dehghan, questionou a presença militar de Washington no Golfo Pérsico, dizendo que os EUA devem deixar a área para não irritar os países da região, informou a agência iraniana MehrNews.

    "O que fazem as tropas dos EUA no Golfo Pérsico? É melhor eles deixarem a região e não causarem problemas para os países da zona", disse Hossein Dehghan.

    Esses comentários vieram depois que o general do Exército Joseph Votel, chefe do Comando Central dos EUA, descreveu o Irã como "a maior ameaça de longo prazo para a estabilidade" do Oriente Médio. Ele também disse que Teerã está atuando ostensivamente em uma "zona cinzenta". O general também não descartou que o Pentágono possa usar "meios militares" para impedir as atividades do Irã.

    O analista da Sputnik Persa, Emad Abshenass, editor-chefe do jornal Iran Press, comenta a declaração do Irã.

    "Os americanos percorrem 10 mil quilômetros, chegam a terras alheias e ameaçam governos. O Irã tem seu próprio espaço marítimo, que tem fronteiras com águas internacionais. Se ninguém viola este espaço, o Irã não se preocupa. Por sua parte, o Irã pode realizar algumas manobras, por exemplo, no Golfo Pérsico. Mas os EUA tentam invadir exatamente o espaço marítimo iraniano e criam uma ameaça. O Irã não pode fechar os olhos a essas ações e reage", destaca Emad Abshenass.

    Os EUA devem compreender que, ao contrário de outros países árabes da região, o Irã não ficará calado, frisa o analista, lembrando que já foram registrados casos em que Irã agiu muito decisivamente em relação às ações da Marinha norte-americana.

    "É melhor que os americanos não procurem aventuras longe do seu território. Eles devem se lembrar que não somos o Iraque ou o Afeganistão. Aqui é o Irã. E o país não permitirá fazer tudo o que eles quiserem. O Irã mostrou que não tem medo de ninguém e pagará a promessa de responder a qualquer ameaça de fora", concluiu Emad Abshenass.

    Mais:

    Forças dos EUA atingem mais alto estado de prontidão no Golfo Pérsico, mas por quê?
    Irã opta por aviões e helicópteros russos apesar de ofertas ocidentais
    Irã introduz sanções contra 15 empresas norte-americanas
    Será que queixas de Netanyahu contra Irã significam algo para Vladimir Putin?
    Tags:
    treinamento militar, tensão, manobras, Joseph Votel, Golfo Pérsico, Golfo do México, Irã, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik