21:41 28 Março 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7112
    Nos siga no

    O grupo terrorista Daesh (autodenominado Estado Islâmico) ordenou a evacuação de seus militantes de Tabqa, na Síria, após advertir que a barragem da cidade está em risco iminente de colapso. Enquanto isso, combatentes curdos e árabes apoiados pelos EUA anunciaram ter entrado no aeroporto militar de Tabqa, controlado pelos jihadistas desde 2014.

    Em mensagens transmitidas através de seus canais de mídia social, o Daesh disse que as operações da barragem foram suspensas e que todas as suas comportas foram fechadas.

    A represa, situada no Eufrates a cerca de 40 km a montante de Raqqa, outro reduto do Daesh na Síria, é a maior do país. Desde sexta-feira (25), as Forças Democráticas Sírias (FDS), uma aliança árabe-curda apoiada pelos EUA, têm lutado para tirar o controle da barragem das mãos dos terroristas islâmicos.

    Segundo o chamado Observatório Sírio para os Direitos Humanos, a barragem de fato parou de funcionar, mas o Daesh continua no controle de seus principais edifícios operacionais e turbinas.

    Enquanto isso, um porta-voz das FDS anunciou que as forças da aliança entraram neste domingo no aeroporto militar de Tabqa, mantido sob o controle do Daesh desde agosto de 2014.

    "As FDS tomaram o controle de mais de 50 por cento do aeroporto militar de Tabqa. A luta está em curso dentro do aeroporto e em seus arredores e o controle total do aeroporto é esperado nas próximas horas", disse Talal Sello à AFP.

    O Observatório Sírio para os Direitos Humanos disse que os jihadistas do Daesh se retiraram da base aérea sob fogo de artilharia pesada e ataques aéreos da coalizão liderada pelos EUA.

    Mais:

    Forças curdas estão próximas de liberar importante barragem perto de Raqqa
    Coalizão liderada pelos EUA bombardeia cidade síria perto da barragem do Eufrates
    Tags:
    barragem, represa, terroristas, aeroporto, base aérea, Daesh, Estado Islâmico, rio Eufrates, Tabqa, Raqqa, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar