19:32 25 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    690
    Nos siga no

    O representante oficial do Ministério de Defesa russa Igor Konashenkov criticou os relatórios sobre a situação humanitária na Síria publicados no Ocidente.

    "Os relatórios todos iguais sobre a situação na Síria baseados em 'evidências' encontrados nas redes sociais dos 'ativistas' locais causam mais prejuízos à imagem das organizações internacionais e mídia respeitada do que ajudam a resolver os problemas humanitários na Síria", disse Konashenkov.

    Segundo ele, a publicação "denota claramente o desejo dos propagandistas ocidentais de legitimar o mais rápido possível o monte de lixo das suas próprias falsificações e mentiras patentes, que requerem orçamentos colossais durante o último ano".

    O representante da Defesa russa destacou que os relatórios não podem substituir o pão, os medicamentos e o teto sobre suas cabeças aos sírios. Se os canais de TV trocassem as notícias sobre "os horrores" em Aleppo pela publicidade e canalizassem o lucro dela aos cidadãos [sírios], "haveria lá uma cidade de jardins", adicionou Konashenkov.

    "Por isso seria melhor que os grandes montantes gastos na elaboração de inúmeros calhamaços fossem canalizados para prestar a ajuda real àqueles a quem esses relatórios são alegadamente dedicados", concluiu Konashenkov.

    Anteriormente, a Cruz Vermelha informou que na Síria 13 milhões de pessoas precisam de ajuda humanitária, quatro milhões deles vivem em regiões de difícil acesso.

    Mais:

    Onda de ataques terroristas em Damasco visa sabotar a reconciliação síria, diz Ministro
    Rússia propõe criar comitê para elaborar Constituição da Síria
    Opinião: UE deve impulsionar papel militar na Síria e trabalhar com a Rússia
    Tags:
    falsificação, Cruz Vermelha, Igor Konashenkov, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar