14:56 23 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Combatentes das Forças Democráticas da Síria passam edifícios destruídas na cidade de Manbij, 7 de agosto de 2016

    Times: militares russos e norte-americanos encontraram terreno comum na Síria

    © AFP 2019 / DELIL SOULEIMAN
    Oriente Médio e África
    URL curta
    2181
    Nos siga no

    Militares da Rússia e dos EUA estão patrulhando os arredores da cidade síria de Manbij, e esta é a mais estreita cooperação entre Moscou e Washington no campo de batalha desde a Segunda Guerra Mundial, escreve o The Times.

    Naquele tempo, em abril de 1945, as forças soviéticas e norte-americanas se encontraram no Rio Elba. Agora, eles ainda evitam contatos, mas estão a uma distância de apenas oito quilômetros de distância uma da outra, nota a edição.

    Os soldados patrulham os povoados situados a 25 quilômetros ao sul da fronteira com a Turquia, procurando evitar confrontos entre as partes em conflito. De ambos os lados estão hasteadas bandeiras nacionais.

    "Teoricamente, eles [os militares russos e americanos] servem como tampão entre os curdos e os militantes, apoiados pela Turquia. Mas, na prática, eles também demonstram uma nova proximidade geopolítica que se está desenvolvendo entre as duas partes no âmbito da presidência de Trump", nota o jornal.

    De acordo com o porta-voz do Pentágono Jeff Davis, os militares estão cientes das posições uns dos outros nos arredores de Manbij. Ao mesmo tempo, sublinhou, ambos os lados "não têm vontade de entrar em conflito com ninguém, exceto com os militantes do Daesh".

    Mais:

    EUA enviam tropas adicionais para 'dissuadir' ataques em Manbij
    Presença do exército turco em Manbij pode virar um 'Vietnã' ou 'Afeganistão'
    Tags:
    curdos, militantes, Segunda Guerra Mundial, II Guerra Mundial, Pentágono, Daesh, The Times, Jeff Davis, Donald Trump, Elba, Rússia, EUA, Manbij, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar