13:35 17 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Piloto sírio prepara-se para uma operação aérea contra o Daesh

    Como uma só pessoa poderá reconciliar Síria e Turquia

    © Sputnik / Alexander Astafyev
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5140

    Autoridades tucas tomarão a decisão sobre o destino do piloto sírio do avião caído na Turquia em 4 de março nos próximos dias, declarou Nurettin Canikli, vice-primeiro-ministro turco, no domingo (5).

    Anteriormente, o serviço de resgate local informou que o piloto foi encontrado a 500 metros do lugar da queda e levado ao hospital.

    "Tomaremos a decisão depois de determinar todos os detalhes do incidente. É muito cedo para falar disso. Temos que esclarecer todas as circunstâncias do ocorrido na fronteira turca. Qual era a missão dele? Acho que a decisão será tomada nos próximos dias", disse Nurettin Canikli à agência turca Anadolu.

    Neste momento o piloto das Forças Armadas sírias se encontra sob vigilância médica.

    Em um comentário para a Sputnik Turquia, Ismail Hakki Pekin, ex-chefe do departamento de inteligência do Estado-Maior turco, falou dos possíveis desfechos da situação. De acordo com ele, a entrega do piloto pelas autoridades turcas ao governo sírio poderia lançar as bases de um futuro melhoramento nas relações entre Ancara e Damasco.

    "A Turquia e Síria não estão em estado de guerra. A Turquia apoia a oposição síria, mas não está combatendo contra o Estado sírio. Se os dois países estivessem em guerra, o piloto seria considerado prisioneiro de guerra e sua entrega seria um processo muito difícil", comenta o alto responsável militar turco.

    Mas, como eles não estão em guerra, destaca Ismail Hakki Pekin, não deverão surgir obstáculos, no entanto as negociações são muito importantes nestes processos. O único problema que pode dificultar a entrega do piloto é a Síria e Turquia não terem relações diplomáticas.

    "É possível que do processo da entrega participem a Cruz Vermelha e Crescente Vermelho ou a Rússia… Ou também a Turquia pode não entregar o piloto, interrogá-lo e deportá-lo do país. Em qualquer caso, ele [piloto] não cometeu nenhum crime, porque sendo efetivo das Forças Armadas, ele apenas cumpria ordens", explica Ismail Hakki Pekin.

    Ele destaca que a regulação das relações sírio-turcas é um assunto muito importante. Primeiro, os países devem chegar a acordo na questão de Manbij. Segundo, devem impedir a reunificação dos cantões curdos. O melhoramento das relações pode ajudar a estabelecer o controle sobre fronteira turco-síria e reforçar aí o poder da Síria. Assim, o problema dos corredores curdos deixaria de existir.

    O responsável militar turco acrescenta que já aparecem informações sobre a entrega pelos curdos de parte do território de Manbij às forças governamentais sírias, o que é um evento muito positivo para a Turquia. Outro poderá se tornar a entrega do piloto sírio.

    "Este passo [a entrega] do piloto poderia se tornar um passo significante para o desenvolvimento das relações entre Síria e Turquia, pelo menos, para um primeiro melhoramento do diálogo… A entrega do piloto poderia ser uma base para este processo", concluiu Ismail Hakki Pekin.

    Mais:

    Jato da Força Aérea Síria cai no sul da Turquia
    Turquia e Rússia continuarão combatendo o Daesh apesar de acidente militar na Síria
    De Mistura: Reunião trilateral Rússia-Irã-Turquia em Astana é importante para a Síria
    Tags:
    cooperação, piloto, relações diplomáticas, reconciliação, Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar