15:59 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Exército sírio toma uma posição enquanto avança em direção à antiga cidade de Palmira, 2 de março de 2017

    Aeroporto de Palmira é libertado do Daesh pelo exército sírio

    © AFP 2017/ STR
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Palmira novamente reconquistada (23)
    160

    Unidades das forças sírias libertaram dos terroristas do Daesh o aeroporto civil situado a leste da cidade de Palmira, informou uma fonte local na sexta-feira (03).

    Segundo a fonte, "unidades da ofensiva do exército sírio eliminaram os últimos focos de resistência do Daesh no aeroporto de Palmira, que já que está sendo completamente controlado pelas forças do governo sírio".

    Depois de ter libertado Palmira, o exército sírio lançou um ataque contra as posições do Daesh no aeroporto na madrugada da sexta-feira (03).

    Informa-se que ainda na noite de 2 de março os jihadistas perderam controle de todas os seus pontos estratégicos e se puseram a fugir rapidamente de Palmira.

    Após limpar a cidade do Daesh, a artilharia síria continuou atacando suas colunas no norte de Palmira.

    Vale lembrar que, no dia 1º de março, as tropas sírias, com apoio de milícias aliadas, conseguiram tomar sob seu controle a cidadela de Palmira.

    A cidade histórica de Palmira foi capturada pelos combatentes do Daesh em maio de 2015, tendo sido libertada pelos militares sírios e russos em março do ano passado. Em dezembro, os membros da organização extremista voltaram a entrar na cidade. Os terroristas destruíram grande número de locais históricos da cidade, que são reconhecidos como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

    Tema:
    Palmira novamente reconquistada (23)

    Mais:

    Exército sírio expulsa Daesh dos bairros ocidentais de Palmira (VÍDEO)
    Exército sírio toma sob controle cidadela de Palmira
    Exército sírio destrói veículos cheios de bombas perto de Palmira
    Tags:
    exército sírio, posições, terroristas, resistência, aeroporto, Daesh, Palmira, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik