10:15 15 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Christian families living in a refugee camp prepare food in Kaga-Bandoro, Central African Republic, Tuesday Feb. 16, 2016

    Pelo menos 37 países não conseguem alimentar o povo sem ajuda externa, diz agência da ONU

    © AP Photo/ Jerome Delay
    Oriente Médio e África
    URL curta
    1313

    A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) estima que 37 países, 28 deles na África, necessitam de assistência externa para alimentação, de acordo com o relatório. O braço da ONU trabalha na erradicação da fome.

    De acordo com o relatório, estes países, sobretudo os do continente africano, enfrentam escassez de alimentos principalmente devido a condições meteorológicas severas.

    "A FAO estima que 37 países, incluindo 28 na África, precisam de assistência externa para alimentação", afirmou a FAO em seu relatório, intitulado "Perspectivas de Colheitas e Situação Alimentar", especificando que os conflitos e os choques relacionados à meteorologia foram a principal razão para Insegurança alimentar nos estados.

    As situações no norte da Nigéria, na Somália, no Sudão do Sul e no Iêmen causam graves preocupações, já que mais de 20 milhões de pessoas estão sujeitas a insegurança alimentar, observou a FAO.

    O relatório da FAO indicou que a produção global de trigo em 2017 deverá estar acima da média e que a produção da África Austral provavelmente se recuperará de baixos rendimentos, entretanto, 13 dos 37 estados que sofrem de insegurança alimentar vivem uma ampla falta de acesso ao abastecimento alimentar.

    O número total de africanos que necessitam de ajuda humanitária atingiu um recorde de 23,6 milhões de pessoas, o que representa cerca de 2,5 milhões de pessoas, em comparação com os resultados do ano anterior.

    Em 20 de fevereiro, o Escritório Nacional de Estatística do Sudão do Sul anunciou sofrer com a fome e a grave escassez de alimentos em algumas regiões do estado. Três agências da ONU — a FAO, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e o Programa Alimentar Mundial (WFP) — alertaram em uma coletiva de imprensa que as vidas de cerca de 100.000 pessoas no sul do Sudão estavam ameaçadas devido à fome.

    Após o anúncio, o Reino Unido decidiu fornecer pacotes de apoio humanitário à Somália, ao Sudão do Sul, ao Nordeste da Nigéria e ao Iêmen.

    Mais:

    ONU: Mais de 1,5 milhão de pessoas passam fome no Leste da Ucrânia
    ONU define metas para acabar com pobreza e fome em 15 anos
    Ex-prisioneiro de islamistas sírios: ‘Com fome, comíamos tudo, só queríamos acordar vivos’
    Tags:
    Perspectivas de Colheitas e Situação Alimentar, ONU, Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, WFP, Programa Alimentar Mundial, Unicef, Fundo das Nações Unidas para a Infância, Escritório Nacional de Estatística do Sudão do Sul, FAO, Reino Unido, Somália, África Austral, Iêmen, Nigéria, Sudão do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik