11:56 13 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África

    EUA planejam implantar seus caças furtivos no Oriente Médio

    Oriente Médio e África
    URL curta
    1356
    Nos siga no

    A Força Aérea dos EUA tenciona implantar seus caças no Oriente Médio dentro de alguns anos para combater o Daesh (grupo terrorista, proibido na Rússia).

    A informação foi divulgada pelo jornal Defense News, que cita Herbert Carlisle, chefe do Comando de Combate Aéreo.

    Ele comunica que algumas pequenas entregas para regiões da Europa e do Círculo do Pacífico podem ser realizadas já nesta primavera (outono no Brasil).

    Segundo informa o alto militar americano, os F-35 podem ajudar significativamente as forças dos EUA na Síria e Iraque. Como destaca o Defense News, os militares sírios e russos colocaram na Síria seus complexos antimísseis para proteger estruturas importantes. "Se olharmos para certas partes da Síria, naquela zona existe uma ameaça antiaérea bastante densa. Tentamos resolver estás questões difíceis. Tentamos verificar que eles sabem que não devem iluminar por baixo nossos aviões, mas estes sistemas funcionam neste ambiente. Eles não iluminam nossos aviões com algum tipo de radares…mas esses radares são ativados", declarou Carlisle.

    Anteriormente a empresa Lockheed Martin havia informado que chegou a um acordo com o Pentágono sobre a entrega de caças F-35, tendo o custo sido reduzido em 728 milhões de dólares. Como foi destacado, isto se tornou possível graças à participação pessoal do presidente Trump.

    Os aviões F-35 da modificação A (a versão prevista para exportação) foram considerados por especialistas da Força Aérea americana em agosto de 2016 como prontos para exploração em condições de combate, depois de uma série dos embaraços causados por diversas falhas identificadas.

    Mais:

    Mídia descobriu que maioria de caças da Marinha dos EUA não pode voar
    EUA enviam caças F-35 mais recentes ao Japão
    Israel encomenda 17 caças furtivos F-35 dos EUA
    Tags:
    caças, F-35, Lockheed Martin, Iraque, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar