03:26 22 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Soldados dos EUA usando símbolos bordados das Unidades de Proteção Popular (YPG) curdas no norte da Síria

    Opinião: EUA podem mudar a sua estratégia na Síria

    © @FuriousKurd
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3188354

    Os EUA podem mudar radicalmente a sua estratégia de luta contra o grupo terrorista Daesh na Síria, incluindo a redução ou o fim do apoio às forças da oposição moderada e utilização dos curdos sírios na luta contra terroristas, comunica o Washington Post citando responsáveis norte-americanos.

    Anteriormente Donald Trump havia ordenado elaborar até o fim do ano um novo plano de luta contra o Daesh. 

    ​Segundo as fontes do Washington Post, o objetivo principal dos EUA é se focar na luta contra o Daesh e outros grupos terroristas, não se desviando para a guerra civil na Síria e promoção da democracia. 

    Como havia sido comunicado anteriormente, os presidentes da Turquia e dos EUA acordaram cooperar na luta contra o Daesh nas cidades sírias al-Bab e Raqqa. Os líderes de dois países discutiram a criação de uma zona da segurança na Síria e a crise dos refugiados. Segundo comunicou o canal de televisão NYT citando uma fonte da administração do presidente turco, Erdogan exortou Trump a acabar com a prestação de apoio às milícias curdas, classificadas como terroristas por Ancara. 

    Segundo a edição, tais propostas são favoráveis do ponto de vista político para a administração Trump, que também tinha a intenção de criar zonas de segurança na Síria. 

    "Elas [as propostas] também abrem portas para cooperação com a Rússia, cuja aviação forneceu ajuda para os militares turcos durante a operação na Síria", comunica a edição. 

    Agora segundo os dados do Pentágono, atualmente se encontram na Síria mais de 500 militantes das forças especiais dos EUA, bem como conselheiros militares que prestam ajuda às milícias locais. 

    Mais:

    Trump 'provavelmente se unirá à Rússia e à Síria para libertar Raqqa do Daesh'
    Putin e Trump discutiram a situação na Síria e na Ucrânia
    Tags:
    política, segurança, terroristas, refugiados, cooperação, guerra, estratégia, combate, luta, Daesh, Donald Trump, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik