21:06 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    © Sputnik .

    O Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo que mostra patrimônios históricos da cidade síria de Palmira destruídos pela organização terrorista, proibida na Rússia e em muitos outros países, o Daesh.

    Na segunda-feira (13), o Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo capturado com a ajuda de uma drone onde é evidenciada a perda de relíquias de Palmira, antiga cidade da Síria.

    "O vídeo publicado pelo Ministério da Defesa da Rússia evidencia a destruição de objetos históricos arquitetônicos do antigo complexo de Palmira pelos militantes do Daesh", comunicou o Departamento da Informação e Comunicação Social do Ministério.

    As imagens da destruição foram captadas por um drone durante missão de controle sistemático. "É registrada a destruição bárbara realizada pelo Daesh do Anfiteatro romano e do Tetrápilo — importantes monumentos da antiga cidade."

    Segundo o Ministério, islamistas detonaram o proscênio, ou seja, a parte central do Anfiteatro romano, e algumas das 16 colunas do Tetrápilo. As construções são de 270 anos a.C.

    "Nós detectamos intensificação de movimento de veículos perto da antiga cidade devido ao avanço bem-sucedido das tropas sírias em Palmira. Isso indica que o Daesh está tentando explodir relíquias arquitetônicas, causando o máximo de danos antes de sua saída", declarou o Ministério da Defesa russo.

    Tema:
    Palmira novamente reconquistada (23)

    Mais:

    Terroristas do Daesh incendeiam gasoduto a noroeste de Palmira
    Aviões e helicópteros russos voltarão a Palmira síria para retomar a cidade
    Ministro sírio: comunidade internacional é responsável pelos crimes bárbaros em Palmira
    Daesh destrói parte do Teatro Romano em Palmira
    Tags:
    tropas sírias, militantes, arquitetura, explosivos, imagens, avanço, monumentos históricos, terroristas, drone, destruição, Daesh, Ministério da Defesa (Rússia), Palmira, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar

    Mais vídeos