09:36 17 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    13014
    Nos siga no

    A oposição armada da Síria declarou que não aceitará o convite para as negociações, sem garantia de uma completa transição de poder para um governo provisório. O comunicado foi feito pelo Twitter nesta quarta-feira.

    "Nenhum convite para as negociações poderá ser aceito, se o resultado não for uma completa transmissão do poder para um governo provisório", informa o comunicado.

    O enviado especial da ONU para Síria, Staffan de Mistura, afirmou nesta terça-feira, que formará pessoalmente a delegação da oposição síria para participar das negociações em Genebra se, até o dia 8 de fevereiro, não receber uma resposta ao seu convite da oposição. Ele fundamento essa decisão com a resolução 2254 da ONU, que outorgaria a ele estes poderes.

    A declaração do enviado da ONU foi criticada pela oposição armada da Síria. "Não importa quem seja, mas ele não tem o direito de indicar as pessoas que realizarão as negociações em nome dos sírios. O enviado especial deve cumprir as suas competências e se desculpar pelas suas declarações perante o povo sírio".

    As negociações sírias em Genebra, sob a égide da ONU, foram adiadas para o dia 20 de fevereiro.

    Mais:

    'Sem pré-condições': CS da ONU chama todas as partes do conflito sírio a Genebra
    Rússia não está satisfeita com negociações sobre a Síria em Genebra
    Lavrov e Zarif: Astana é plataforma eficiente de diálogo entre Damasco e oposição armada
    De Mistura: Reunião trilateral Rússia-Irã-Turquia em Astana é importante para a Síria
    Delegação russa se reúne com enviado da ONU para a Síria, Staffan de Mistura em Astana
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar