16:12 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Vista de Teerã

    Irã está se preparando para responder à lei de Trump

    © Fotolia / Borna_Mir
    Oriente Médio e África
    URL curta
    884

    O Irã tomará as medidas necessárias para proteger os interesses dos seus cidadãos no exterior no âmbito da lei autorizada pelo presidente dos EUA, Donald Trump, informa a agência Mehr.

    Na semana passada, Trump assinou a lei intitulada "Proteção da Nação contra a Entrada de Terroristas Estrangeiros nos Estados Unidos", que proíbe a entrada de refugiados sírios nos EUA por 120 dias, reforçando as regras de entrada nos EUA. Além disso, o decreto torna mais rígido o procedimento para obtenção de visto e suspende por 90 dias a entrada de cidadãos de sete países de maioria muçulmana: Iraque, Irã, Síria, Sudão, Iêmen, Líbia e Somália.

    "O Irã está decidindo como responderá às ações tomadas pelos EUA", declarou o representante do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Bahram Qasimi.

    Assim, para resolução de questões ligadas aos cidadãos iranianos que moram no exterior, a Chancelaria do Irã criou um comitê especial. "Um dos passos foi criação de um novo comitê no Ministério das Relações Internacionais que conta com uma série de organizações e a própria chancelaria", afirmou Qasimi. Ele apontou que o Comitê já começou a funcionar e expressou esperança que o novo comitê consiga encontrar solução cabível para as recentes condições, informa a Mehr.

    Qasimi acrescentou que, no domingo (29) e na segunda-feira (30), o comitê preparou as instruções necessitárias que serão enviadas para todos os embaixadores do Irã em todo o mundo. "As instruções reforçam o respeito da honra e dignidade dos iranianos que moram no exterior e, especialmente, aqueles que estão enfrentando dificuldades nos EUA", disse representante do Ministério das Relações Exteriores do Irã.

    Decreto de Trump provocou reação ambígua tanto nos EUA, como na comunidade internacional. Os senadores dos EUA do partido Democrata tencionam apresentar o projeto de lei que visa cancelar a ordem presidencial. Procuradores-gerais de 15 estados norte-americanos se referiram à decisão de Trump como "Ilegítima".

    Mais:

    Procuradora-geral dos EUA desafia Trump e proíbe defesa legal do decreto antiterrorista
    'EUA mostram sua insensatez ao começar se preparando para travar guerra nuclear'
    EUA e Arábia Saudita defendem 'aplicação estrita' do acordo nuclear com Irã
    Irã: decreto de Trump é 'presente para extremistas'
    Tags:
    combate ao terrorismo, lei de migração, decreto, cidadãos, proteção, comitê executivo, Congresso dos EUA, Ministério das Relações Exteriores do Irã, Bahram Qasemi, Donald Trump, Irã, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik