18:09 18 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Ministro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Lavrov durante uma coletiva de imprensa

    Lavrov: Constituição síria proposta pela Rússia inclui contributos do governo e oposição

    © Sputnik / Maksim Blinov
    Oriente Médio e África
    URL curta
    250
    Nos siga no

    Sergei Lavrov, ministro russo das Relações Exteriores, considera o projeto de Constituição da Síria uma tentativa de reunir as abordagens quer do governo sírio quer da oposição.

    "O projeto da Constituição tenta unir esforços e encontrar pontos comuns nas abordagens que nos têm sido apresentadas quer pelo governo da República Árabe da Síria quer pela oposição nos últimos anos", declarou Lavrov.

    O ministro apontou que muitos "rumores estão circulando" sobre o projeto de lei apresentado por Moscou em 23 e 24 de janeiro durante as negociações sobre a Síria em Astana, Cazaquistão.

    Em resultado das negociações sobre a crise síria que estão decorrendo no Cazaquistão durante essa semana, se chegou à conclusão que o conflito de quase seis anos não pode ser resolvido por meios militares ou pelo cessar-fogo reforçado de um mês, apontou Lavrov.

    "A conclusão importante que foi tirada em Astana é que o conflito sírio não tem solução militar", disse Lavrov durante o encontro com os membros da oposição síria.

    O chefe da Chancelaria russa sublinhou que Moscou considera as negociações de 23 e 24 de janeiro em Astana "um novo passo qualitativo importante nos esforços de resolução porque agora os grupos armados da oposição estão envolvidos no processo."

    O ministro russo apontou que as negociações reforçaram o cessar-fogo nacional entrado em vigor na Síria desde 29 de dezembro que está sendo controlado pela Rússia, Turquia e Irã.

    As negociações sobre a Síria mediadas pela ONU e marcadas para 8 de fevereiro em Genebra foram adiadas para o fim de fevereiro, acrescentou o ministro na sexta-feira (27).  

    "É agradável saber que o anúncio sobre o encontro em Astana serviu de incentivo a nossos colegas das Nações Unidas para intensificarem um pouco sua atividade e anunciarem a continuação das negociações de paz sobre Síria em Genebra, apesar de que a data foi adiada de 8 de fevereiro para o fim do mês", afirmou Lavrov durante o encontro com os representantes da oposição síria.

    Conforme o ministro Lavrov, a Rússia espera que as negociações sobre Síria centrem a atenção em assuntos específicos, incluindo o projeto da Constituição síria.

    O projeto russo de Constituição da Síria não deve ser comparado com o projeto de lei elaborado pelos EUA para o Iraque, acrescentou.

    Negociando com a oposição síria, Lavrov lembrou as palavras de um dos membros da oposição, que comparou o projeto de lei russo com o do líder da Autoridade Provisória da Coalizão dos EUA, Paul Bremer.

    "É uma atitude incorreta, pois no Iraque foram invasores que escreveram a Constituição, tendo-a imposto ao país como um texto intransigente", destacou.

    Mais:

    Apoio aéreo: qual é o papel dos Tu-22M3 russos na Síria?
    Qual será o plano de Trump para refugiar civis da Síria?
    Putin: Reunião de Astana reconhece impossibilidade de solução militar para crise síria
    Turquia concentra material militar blindado perto da Síria
    Turquia constrói 'grande muralha' na fronteira com Síria (VÍDEO)
    Tags:
    governo, oposição síria, constituição, resolução pacífica, crise síria, negociações de paz, ONU, Sergei Lavrov, Genebra, Turquia, Irã, Iraque, Astana, Cazaquistão, Síria, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar