01:25 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    110
    Nos siga no

    Outros 546 terroristas foram presos pelos militares.

    Soldados nigerianos patrulhando ruas em uma cidade do estado de Borno
    © AFP 2020 / AFP/PIUS UTOMI EKPEI
    1.880 civis que estavam em poder do grupo islâmico Boko Haram foram libertados pelo Exército da Nigéria, anunciou o órgão na quarta (22).

    "Em operações realizadas entre 14 e 21 de dezembro de 2016, um total de 1.880 civis foram salvos nas áreas do Boko Haram (…). 564 terroristas do Boko Haram foram capturados e outros 19 se renderam aos nossos soldados. Sete suspeitos de sequestro e 37 estrangeiros também foram detidos", declarou o general Leo Irabor em entrevista coletiva na cidade de Borno, capital de Maiduguri.

    A operação aconteceu em Sambisa, uma área de 1.300 km quadrados considerada a base do Boko Haram. Inicialmente seita salafista (movimento ultraconservador do islamismo sunita), o grupo se tornou um movimento jihadista após a morte do fundador, Mohammed Yusuf, em 2009.

    A crueldade dos terrorista do Boko Haram já chegou a ser comparada com o Daesh: no ano passado, 200 meninas foram capturadas pelo grupo, assassinadas ou vendidas como escravas sexuais dos terroristas.

    Mais:

    Nigéria ainda tem 1,8 milhão de deslocados
    Ataque do Boko Haram deixa cinco mortos na Nigéria
    Cerca de 250 mil crianças passam fome em região afetada pelo Boko Haram na Nigéria
    Tags:
    Salafismo, Daesh, Boko Haram, Mohammed Yusuf, Leo Irabor, floresta Sambisa, Maiduguri, Borno
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar